Páginas

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Polícia brasileira é aplaudida na mídia internacional após eliminar bandidos e salvar 25 reféns


Em momento alarmante, ladrões armados usaram 25 reféns como escudos humanos depois que a polícia frustrou uma tentativa de ataque a uma lotérica em Manaus, Brasil. O caso policial está "viralizando” e ocupando capas de jornais internacionais recentemente. 





Assista ao vídeo exibido ao vivo no canal NC:



Em um impasse tenso, os reféns em pânico foram obrigados a formar uma barreira ao redor dos criminosos antes que eles escapassem das instalações, amontoados dentro do anel de proteção, disparando tiros de advertência enquanto avançavam.


O incidente volátil durou mais de três horas, com as vítimas forçadas a dar as mãos e a ligar os braços enquanto percorriam as ruas de Manaus, a capital amazonense, por pouco menos de um quilômetro e meio. 


O impasse terminou com quatro bandidos sendo mortos a tiros e um preso após a polícia ter armado uma emboscada que os levou a um beco sem saída, bloqueando-os.
Inacreditavelmente, todas as vítimas escaparam ilesas depois de se atirarem ao chão e se protegerem atrás de veículos enquanto os meliantes armados trocaram fogo pesado com tropas de choque de elite, que estavam rastreando de perto a pé, e atiradores táticos posicionados em prédios vizinhos.
Várias testemunhas oculares filmaram os reféns exaustos e traumatizados que se moviam pela área com os ladrões que se escondiam no meio deles.
Um morador que registrava a cena de sua varanda capturou o momento angustiante em que os homens encapuzados, que usavam uniformes do exército e coletes a prova de balas, foram mortos em uma saraivada de balas.
Os quatro aparentemente tentaram escapar da armadilha, mas as vítimas, que supostamente estavam atentas a sinais dos oficiais, se jogaram no chão deixando os agressores expostos.
Os oficiais foram aplaudidos por dezenas de curiosos que celebravam o fim da angustia dos reféns.
Horas antes do ocorrido, câmeras de segurança da lotérica capturaram a sequência de eventos que mostravam os suspeitos armados invadindo a loja, que estava lotada de pessoas pagando suas contas e fazendo apostas para o sorteio. 


Testemunhas afirmaram que os homens também carregavam maçaricos e gasolina e supostamente ameaçaram incendiar o prédio "se os planos não dessem certos”.
Os assaltantes também exigiram os pertences dos clientes e ordenaram que os caixas entregassem todo o dinheiro acumulado naquele dia.
Um homem foi filmado aparentemente sendo forçado a bater em uma divisória de vidro reforçada com uma marreta, com uma arma apontada para a cabeça. 


Policiais entraram em cena em poucos minutos e a área foi fechada com dezenas de comandos de elite e franco-atiradores das forças especiais, apoiados por policiais militares.
Um negociador tentou persuadir os sequestradores a libertar os reféns e se entregar, mas os homens alegadamente recusaram e exigiram um carro de fuga, um advogado e drogas para "acalmarem os nervos".
Todos os assaltantes mortos possuíam antecedentes criminais. O quinto suspeito, que foi preso, se rendeu no início do ataque e enfrenta acusações de tentativa de homicídio e roubo além de posse ilegal de armas.

Foram apreendidos três coletes à prova de balas, quatro canhões, dois fuzis calibre .12, um revólver calibre 38 e uma pistola, além de mais de trinta cartuchos de munição.
Embora a mídia brasileira não tenha dado tanta atenção ao acontecimento, os tabloides internacionais elogiaram muito o trabalho da polícia brasileira.
Na página do Daily mail, que é um tabloide britânico, encontramos comentários como:

"Bom trabalho. Heróis da polícia novamente".

“a morte desses quatro é um alerta para os criminosos em geral e menos carga para a sociedade brasileira em geral”.

“esses atiradores são top de linha”.

“excelente trabalho policial”.

“deêm a esses policias muitas medalhas. Ótimo trabalho para se orgulhar”.

“respeito absoluto a esses policiais”.

“excelente pontaria da polícia brasileira!”.

“que maneira brilhante de lidar com criminosos. Se a nossa polícia tivesse feito isso, eles teriam sido presos e acusados, perderiam seus empregos e aposentadorias. O governo não os protegeria de forma alguma”.


Informações: Daily Mail
Imagens: Focus On News
Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário