Páginas

domingo, 21 de outubro de 2018

O que está por trás da história de “Hill House” que inspirou a série de terror mais aclamada do Netflix.


“A Maldição da Residência Hill” é o novo sucesso do Netflix e possivelmente, uma das séries mais aterrorizantes da história, não só da plataforma de Streaming. Baseia-se no conto gótico homônimo escrito pela americana Shirley Jackson em 1959, que já possui outras adaptações. 



Assista ao vídeo com imagens:





A história já rendeu dois filmes lançados anos atrás, um de muito mais sucesso do que o outro, que foi destruído pela crítica, mas que, mesmo assim, não chegou a repercutir tanto quanto a versão da gigante do Streaming.
A série adaptada para a era atual em um romance de Shirley Jackson, e a autora foi inspirada por alguma outra coisa real para escrevê-lo.
Primeiramente, a própria Jackson era fanática demais pelo o oculto e dentro dos círculos literários da época o assunto era um tabu. Ela era particularmente interessada pelo trabalho de Nandor Fodor, um psicanalista que trabalhou com Sigmund Freud e acreditava que os “Poltergeists” não eram espíritos, mas manifestações do subconsciente.
Ela também coletava fotos e artigos de casas assombradas, especialmente da mansão Winchester, uma das mais famosas propriedades assombradas do mundo, que provavelmente foi sua inspiração para criar a “A Maldição da residência Hill”.
Mas a verdadeira história que inspirou Jackson foi o livro "Uma Aventura” de Charlotte Anne Moberly e Eleanor Jourdain, publicado em 1911 que narra as experiências com fantasmas que ambas afirmam ter vivido.
Durante uma viagem a paris, Moberly e Jourdain visitaram o jardim de Versalhes durante as férias em 1901, elas visitaram o Petit Trianon, um pequeno castelo no interior do parque do palácio de Versalhes, onde supostamente sofreram um lapso de tempo e viram maria Antonieta, bem como outras pessoas do mesmo período.
Primeiro elas viram uma mulher vestida de branco em uma janela e sentiram-se petrificadas, oprimidas e com dificuldades para respirar. Em seguida, viram alguns homens que pareciam jardineiros do palácio, que lhes disseram para irem em frente. Moberly descreveu mais tarde os homens como funcionários muito respeitáveis, vestidos com longos casacos verdes acinzentados.
Entretanto, quando chegaram à beira de um bosque, de depararam com a pior aparição e todas: um homem sentado vestindo casaco e chapéu, com uma aparência repugnante e odiosa, como as duas mesmo descreveram no livro.
Para elas, essa experiência pode ter dois significados: ou elas tiveram um encontro com fantasmas ou viajaram para o passado.
A única maneira de confirmar se a história de Moberly e Jourdain inspirou o romance de Jackson é prestar muita atenção à série e identificar se há elementos similares entre as histórias e a ficção.
Você já assistiu a série? Acha que as histórias têm pontos em comum? Deixe sua opinião nos comentários! 

Informações: UPSOCL
Imagens: Reprodução
Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário