Páginas

terça-feira, 18 de setembro de 2018

Lembra do morador de rua que arrecadou R$ 1,6 milhão na internet? Sua vida teve uma reviravolta dramática.


Uma história de compaixão que viralizou em 2017 voltou à repercutir na internet com uma reviravolta dramática. Em outubro de 2017, na Filadélfia (EUA), o sem-teto John Bobbitt Jr. emprestou seus últimos vinte dólares que tinha no bolso para Kate McClure, cujo carro estava parado sem gasolina no meio de uma estrada. Você se lembra? 






McClure e o namorado, Mark D'Amico, decidiram retribuir o ato generoso lançando uma campanha para ajudar Bobbitt. Por meio da plataforma GoFundMe, de "vaquinha virtual", a campanha estabeleceu como meta arrecadar US$ 10 mil (cerca de R$ 40 mil). 


Mas, em nove meses, cerca de 14 mil pessoas doaram mais que US$ 400 mil, ou o equivalente a R$ 1,6 milhão. 


Pois bem, o motivo de Bobbitt ter voltado a estampar a capa dos mais famosos tabloides internacionais, no entanto, é bastante revoltante.
Isso porque o sem-teto acusa casal de ter gasto dinheiro arrecadado em seu nome. A troca de gentilezas se transformou em troca de acusações que, agora, foi parar num tribunal. 


O casal está sendo acusado de ter gasto em viagens, compras e jogatina parte do montante de 400 mil dólares que levantaram por meio de uma campanha online e de estar segurando o que sobrou em uma conta bancária pessoal. 


Na ação, que tramita em Mount Holly, em Nova Jersey, os advogados de Bobbitt alegam que o casal usou o dinheiro da conta da campanha para "financiar um estilo de vida que eles não teriam condições de bancar".
Inclusive, em entrevistas recentes, Bobbitt disse que McClure e D'Amico viajaram para a Flórida e para Las Vegas, e também compraram uma BMW nova. 


E realmente, se dependessem de seus ofícios, eles dificilmente teriam condições para tais aquisições, já que, de acordo com a imprensa americana, D'Amico trabalha como carpinteiro e McClure é recepcionista no departamento de Transporte de Nova Jersey.
Ainda em uma entrevista concedida a um jornal local, o sem-teto disse que nunca teve acesso irrestrito ao montante arrecadado, doado por ao menos 14 mil pessoas e que o casal controlava cada centavo gasto. 


Por sua vez, marido e mulher disseram ter dado ao sem-teto ao menos 200 mil dólares nos últimos meses, enquanto ele diz que o valor recebido não passou de 75 mil, incluindo um trailer e uma picape que foram comprados em nome de McClure e D’Amico.
Segundo a dupla, o dinheiro ficou em seu poder em razão do suposto vício em drogas de Bobbitt e que teriam combinado de repassar o valor assim que ele conseguisse um emprego. No meio da confusão, o sem-teto, que até então estava vivendo no trailer colocado na propriedade de familiares do casal, foi expulso do terreno e voltou para as ruas. 


A pouco, um juiz de Nova Jersey ordenou que o casal prestasse contas sobre o valor arrecadado e que o montante fosse entregue aos advogados de Bobbitt para ser guardado em um fundo em seu nome. O casal já disse que irá abrir as contas para o perito apontado pela corte.
O que você que nos assiste tem a dizer sobre esse caso? 

Informações: BBC e The Epoch Times
Imagens: Reprodução
Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário