Páginas

terça-feira, 25 de setembro de 2018

Ele tem 99 anos, mas faz algo inacreditável todos os dias para ver a esposa hospitalizada.


Você já encontrou o grande amor de sua vida? No caso de uma resposta afirmativa, o que você seria capaz de fazer por ele ou ela? 












Um idoso de 99 anos anda cerca de 10 km por dia para visitar a esposa hospitalizada, em Rochester, no estado de Nova York. Após 55 anos de casamento, Luther Younger tem restaurado a fé no amor entres as pessoas que conhecem essa jornada. 


Ele continua apaixonado pela esposa, definida por ele como "a mais doce xícara de chá que já tomou".
Em reportagem do canal CBS News, ele conta ter conhecido o amor de sua vida, Waverlee, numa lavanderia. Luther já tinha outros filhos de um relacionamento anterior, os quais a esposa ajudou a criar. Do relacionamento entre eles nasceu uma única filha, Lutheta. 


Há nove anos, Waverlee foi diagnosticada com um tumor cerebral. Nesse período de entradas e saídas do hospital, Luther nunca deixou de estar do lado dela, mesmo que tivesse de dormir no chão. 


Entretanto, recentemente, Waverlee contraiu pneumonia e precisou ser internada e mesmo beirando os 100 anos, o marido amoroso não deixa de ir visitá-la um dia se quer. E o mais inacreditável é que ele vai a pé. 


Durante o trajeto, diversos moradores reconhecem Luther e oferecem carona, mas ele recusa. O idoso acredita que andar ajuda a manter a mente limpa e explica que sempre teve trabalhos pesados durante a vida. 


Ele, inclusive, é ex-fuzileiro naval e combateu na Guerra da Coreia, no início da década de 1950.
"As pessoas me dizem para agir de acordo com a minha idade", contou. "Eles estão com ciúmes porque não bebo, não fumo, porque não é bom. Não estaria aqui (se fizesse)". 


Ele reconhece que a esposa o trata de uma maneira especial: "É por isso que a amo, porque ela é durona. Ela não é fraca... Esse é o tipo de mulher que quero".
Luther lembra que Waverlee não era fácil: se ele não trabalhasse, rua: "Se não fosse por minha esposa, não teria conseguido", reconheceu.
Ao chegar nas instalações do hospital, cumprimenta todos os funcionários, mas sem parar nem por um segundo. 


Quando enfim entra no quarto da esposa, fez questão de beijá-la, cheio de orgulho: "Essa é a minha xícara de chá, e ela é doce também". 


A filha, Lutheta, conta que tenta encontrar carona para o pai sempre que possível. Especialmente em dias quentes. Mas, Luther é inflexível quanto a isso: "Meu pai diz que isso o mantém vivo", contou Lutheta. 


Sua viagem de ida e volta seria demais para a maioria das pessoas. Mas quando você passou a vida com alguém que ama, o que são 10 quilômetros, não é mesmo? 


Este homem sempre fica triste por deixar seu amor, mas ele sabe que amanhã, faça chuva ou faça sol, ele estará caminhando para ver sua "doce xícara de chá" novamente. 


Essa sim é uma linda história de amor, companheirismo e compaixão.
Você que nos assiste, por acaso tem alguma história bonita como essa para compartilhar conosco? 

Informações: r7 via CBS News
Imagens: Reprodução CBS
Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário