Páginas

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Ela viu este cão vagando na rua com a cabeça 3 vezes maior que o normal. Ao se aproximar algo impensável é revelado.


Às vezes pensamos que para ter um animal de estimação, as pessoas deveriam primeiramente realizar e serem aprovadas em algum tipo de curso sobre como cuidar deles. Será que isso não reduziria de alguma forma, a quantidade de animais que são abandonados nas ruas a própria sorte? 








Certo dia Laura Forma encontrou algo muito incomum na rua enquanto dirigia perto de sua casa em Houston, no Texas, EUA. Um cão que aparentemente parecia normal, mas, que estava com a cabeça completamente inchada, quase três vezes o seu tamanho normal. 


“Eu estava dirigindo e o vi no meio da rua andando no trânsito. Parei e tentei pegá-lo, mas ele escapou para o outro lado. Ele não estava interessado em se aproximar”, disse Laura ao The Dodo. Ela tentou alimentá-lo, mas ele também não aceitou e, eventualmente, desapareceu no meio de algumas casas.
Laura precisou ir para casa, mas compartilhou as fotografias que tirou e demais informações no Facebook assim que pôde. Felizmente, seu post foi lido por Anna Barbosa, presidente e co-fundadora de um grupo que ajuda cães abandonados.
"Eu estava perto da vizinhança quando ela compartilhou o apelo, então fui procurá-lo. Eu não consegui encontrar, perguntei por toda a redondeza, mas ninguém sabia do que eu estava falando", disse Anna.
Mas, ela não desistiria facilmente. Quando Laura Forma saiu do trabalho naquele dia, se juntou às outras pessoas na busca pelo cão que conseguiram capturar com sucesso. 



Ele foi levado para o veterinário da organização que o resgatou. 



Ele recebeu o nome de Gus e assim que chegou à clínica, descobriram o que estava causando todo aquele inchaço. O pobrezinho tinha um cadarço amarrado com muita força em seu pescoço. 


"Os fluidos não passaram para o seu corpo porque a passagem foi cortada. O que eu acho que aconteceu é que quando ele era um filhote, alguém que não sabia o que fazer, amarrou esse cordão em seu pescoço. A educação é uma parte importante de possuir um cão, e se você não sabe o que fazer, então você faz qualquer coisa. No entanto, isso é apenas uma teoria ", afirmou Anna Barbosa. 


Quando os raios X foram feitos, eles descobriram que o cão também tinha 28 projéteis de chumbinho alojados em seu corpo, o que significava que alguém havia disparado diversas vezes contra ele. 



"Eles estão praticamente do lado direito de seu corpo. Eu não sei como isso aconteceu… ele foi baleado? Ele estava amarrado e tinha alguém atirando nele? Quem sabe.", ponderou Anna. 




Os ferimentos de Gus eram tão ruins que os veterinários não tinham certeza se ele sobreviveria - e todos podiam ver o sofrimento em seus olhos. 



A equipe veterinária trabalhou duro para salvar a vida do cachorro, operando seus ferimentos - e Gus, que é estimado em apenas 8 meses de idade, conseguiu sobreviver. 


Uma vez que ele estava estável, foi morar com Marina Harrison, uma mulher que dá lar temporário para cães resgatados da organização que o tirou das ruas. 



Gus ficará com ela até se recuperar completamente e posteriormente estará para adoção. 




Esperamos que Gus encontre o quanto antes um novo lar que lhe proporcione todo amor e felicidade que ele merece! 

Informações: The Dodo
Imagens: Reprodução das Redes Sociais de Houston K-911 Rescue
Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário