Páginas

segunda-feira, 16 de julho de 2018

Médico engenhoso que abriu caminho para o resgate dos jogadores de futebol tailandeses perde o pai logo após a missão.


Indiscutivelmente, foi uma combinação rara de talentos que levou o médico australiano Richard Harris às cavernas Tham Luang na Tailândia. 











Quando os 12 meninos do time de futebol Wild Boars e o técnico foram localizados em uma caverna nove dias após seu desaparecimento, o anestesista interrompeu suas férias na Tailândia e se voluntariou para ajudar.


Richard Harris, que nasceu em Adelaide, na Austrália, tem mais de 30 anos de experiência em mergulho e já participou de outras missões difíceis em cavernas, conseguiu chegar ao local onde os meninos estavam para avaliar suas condições de saúde e ficou com eles por três dias.
Inclusive, foi sob sua supervisão que as crianças que estavam mais debilitadas foram escolhidas para sair primeiro da caverna. 


O médico, que também atende pelo apelido de Harry, foi uma das últimas pessoas da equipe de resgate a deixar a caverna.
No entanto, o alívio e a comemoração, ao menos para ele, foram interrompidos pela chegada de uma notícia triste.
Seu pai havia morrido apenas alguns instantes após a realização da ousada missão. 


"É com grande tristeza que confirmo que o pai de Harry faleceu na noite passada, pouco depois da bem-sucedida operação de resgate na Tailândia", disse Andrew Pearce, chefe do Dr. Harris.
Segundo informações da imprensa australiana, as causas da morte ainda não foram divulgadas. A família pediu que sua "privacidade fosse respeitada".
Nas redes sociais, muitos conterrâneos de Harris destacaram seu trabalho na missão e até pediram que ele fosse nomeado ao Australiano do Ano, a maior honraria civil do país. 

Informações: BBC e Daily Mail
Imagens: Reprodução das Redes Sociais de Richard Harris e Getty Images
Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário