Páginas

quinta-feira, 28 de junho de 2018

Mulher pinta cadela apesar das consequências ao animal e diz que ela adora.


Ultimamente a tendência de alterar a coloração dos pelos de animais de estimação ganhou grande espaço em todo o mundo, o que mantém uma porcentagem da população preocupada com os efeitos que estes animais experimentam para alimentar a vaidade de seus donos. 





Estresse, alergias, envenenamento, perda de olfato e até morte fazem parte das consequências desencadeadas por esse tipo de "tratamento" em animais, que tendem a ter pele mais sensível. 



Apesar dos avisos incansáveis exteriorizados por veterinários e especialistas, os donos continuam a realizar estas práticas, que correspondem a uma verdadeira perseguição contra o bem-estar daqueles que afirmam amar animais. Sacrificar a saúde de um animal de estimação para fins exclusivamente estéticos carece de lógica, no entanto, existem aqueles que continuam a defender suas decisões. Este é o caso de Nicole Rose, que afirma que sua cadelinha, Stella, gosta dos estilos divertidos criados através de corantes. 


A mulher de 33 anos, originalmente do Canadá, tingiu seu cachorro com a cor fúcsia para seu casamento. Os vestidos de suas madrinhas eram cor de rosa choque, por isso que decidiu tingir os pelos de Stella de uma cor similar para que se combinasse com a cena mágica. 


As fotografias do evento foram amplamente aplaudidas por seus entes, todavia, despertou a ira de centenas de internautas, que destacaram as consequências negativas vividas pelos animais sendo forçados a se envolver em tais práticas, que tendem a agradar a vaidade de seus donos prejudicando sua saúde física e mental.


Em seus relatos nas redes sociais, Nicole publicou várias fotografias de Stella, que mostram que o casamento dela não foi a única vez que ela decidiu pintar seu pelo. Por ser proprietária de um banho e tosa, a mulher experimentou diferentes estilos, cores e formas para incluir seu cão em suas rotinas de beleza. 


"Tingir os pelos de Stella é satisfazer seus desejos. Ela não é um acessório, não pintamos seu pelo para que ela possa andar por aí e ser elegante. Quando a deixamos com sua cor natural, ela fica com raiva, como se quisesse mostrar que está insatisfeita com sua aparência. Ela gosta de se tingir”, diz Nicole. 



Ainda de acordo com suas palavras, o corante usado na pelagem de Stella é hipoalergênico e não danifica a pele de animais, no entanto, o nível de estresse experimentado durante os 90 minutos de duração da sessão, é inegável. 


Mesmo assim, ela insiste que faz isso apenas para satisfazer a vontade de sua cachorrinha.
"Nós fomos do rosa, para o azul e verde. A primeira vez que eu tingi e Stella não poderia ter sido mais feliz. Ela começou a correr como louca, sorrindo e pulando no colo de todos, como se dissesse: "Olhe para mim, sou tão bonita". Percebi que era parte de sua personalidade, de quem ela era, e não poderíamos privá-la disso. Stella é uma princesa. Ela ama sua aparência diferente, ela é tão mimada", acrescentou Nicole. 


Qual a opinião de vocês sobre pessoas que humanizam seus animais de estimação, privando-os de viver uma vida que compete com sua natureza? 

Informações: UPSOCL
Imagens: Reprodução das redes sociais de Nicole Rose e PetHelpful
Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário