Páginas

quinta-feira, 15 de março de 2018

O casal estava feliz com o nascimento de gêmeas até que médico entra no quarto e diz: “sinto muito”.


Acredito que todos concordamos que quando ouvimos de alguém as palavras “sinto muito”, normalmente sabemos que elas vêm seguidas de uma má notícia. Em casos sérios, “sinto muito” pode soar como um alerta, já que existe a chance de a frase a seguir mudar sua vida para sempre.






Há seis anos, um casal ouviu essas palavras em um hospital. Naquele momento, eles sentiram seus corações batendo fora do peito. 
Aquela era a segunda vez que Matt e Jodi Parry tinham filhos. Apesar de estarem claramente nervosos, a felicidade reinava entre eles. Eles já tinham um filho saudável e estavam prestes a receber mais dois anjos na família — Jodi estava gravida de gêmeos. 
Porém, naquele que deveria ser um dos momentos mais felizes de suas vidas, tornou-se um momento de ansiedade e muita preocupação. Um dos médicos chamou o casal até uma pequena sala de espera e pronunciou duas palavras que viraram o mundo deles de cabeça para baixo… “Sinto muito”. 
O médico explicou que as gêmeas, Abigail e Isobel, tinham sido diagnosticadas com síndrome de Down. Após o nascimento do primeiro filho, o casal tentou diversas vezes ter outro bebê. Jodi chegou a sofrer um aborto espontâneo após o nascimento de Finlay. Por isso, ela achava que estaria preparada para qualquer notícia potencialmente ruim. Mas, as palavras daquele médico a atordoaram. 
Não necessariamente as palavras em si, mas a maneira como elas foram ditas. De acordo com Jodi, o médico fez o diagnóstico parecer um “castigo vitalício”.

As gêmeas nasceram prematuras e tiveram que permanecer em uma unidade de terapia intensiva neonatal por quatro semanas. As coisas pareciam bem sombrias. 



“Naquele dia, eu não me sentia como uma mãe. Eu me sentia perdida e confusa. Eu visualizava um futuro sombrio. Achei que seríamos cuidadores até cairmos mortos”, explicou Jodie. 


Estatisticamente, Abigail e Isobel são crianças extremamente raras. As chances de uma mãe dar à luz gêmeos, ambos com síndrome de Down são de uma em um milhão. As meninas também nasceram com diversos problemas de saúde. Abigail é surda de um ouvido e Isobel nasceu com um buraco no coração. 



No entanto, o que ninguém se deu ao trabalho de explicar a eles é que aquela família de cinco pessoas poderia levar uma vida feliz e normal, como qualquer outra. Eles tiveram de descobrir por conta própria. 


“Quando o médico nos chamou num canto e nos deu os resultados, ele disse que sentia muito que Abigail e Isobel tivessem síndrome de Down. Até hoje, nunca vou saber o que ele lamentava tanto”, disse Jodi a um programa de TV. 


“Acho que se eu pudesse encontrar com ele novamente, gostaria de mostrar minhas filhas a ele e dizer: ‘Por que você disse que sentia muito? Porque eu não trocaria Abigail e Isobel por nada no mundo'”, acrescentou. 


Atualmente, com seis anos de idade, as gêmeas já passaram pelos percalços do preconceito e da ignorância, mas seguem vivendo rodeadas de muito amor. 


Basta olhar para esta família. Quem poderia dizer que eles não são felizes? 





Todos nós podemos ser mais felizes do que imaginamos, independente da situação que enfrentamos ou do que a sociedade julga como “perfeito”. 

Informações: Newsner 
Imagens: Facebook de Jodi Parry 
Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário