Páginas

terça-feira, 27 de março de 2018

Homem vai limpar a cozinha e nota uma bola escura estranha. Ela estava viva.


É incrível o quanto o mal pode existir em um único ser e quanto dano pode ser causado sem remorso. É essencial que quando alguém assume a responsabilidade de cuidar de um animal, na realidade reconsidere a possibilidade de fazê-lo sem que este tenha uma data de expiração, isto é, não é porque o animal envelhece ou começa a parecer chato, porque saiu de moda ou você simplesmente não gosta dele que você vai parar de dar atenção e cuidado. Se você tem um animal de estimação, esteja ciente de que você deve cuidar dele por todo o tempo que ele estiver com você, se não, melhor pegar um bicho de pelúcia. 




Em uma ocasião, um homem encarregado de limpar a Universidade de Sheffield, na Inglaterra, passou por algo muito curioso. Quando ele entrou na cozinha, um animal estranho se aproximou dele, algo que parecia bastante incomum para ele, além de que, à primeira vista, ele não podia saber que espécie era. 


Ao observá-lo mais de perto, percebeu que era um porco-espinho, mas foi difícil reconhecê-lo porque seus espinhos haviam sido cortados, isto é, mais de 5 mil espinhos, pois é este numero que esses animais possuem em média. 


O homem ficou comovido pela aproximação do pobre animal e cuidadosamente o resgatou, até o batizou como Frankie e rapidamente o levou para o serviço de resgate especializado nessa espécie. 


O animal teve que ser medicado, principalmente com analgésicos. 
Alan, o homem que cuidou de Frankie, comentou muito irritado: 
“O que fizeram com Frankie é um ato cheio de crueldade e selvageria, quem vez isso deve ser preso, o animal estava em condições tão precárias que nem mesmo descarto a possibilidade de poder ter sido usado como uma bola de futebol”. 
No momento, o porco-espinho está em recuperação, recebendo todo o cuidado necessário e muito amor. O corpo de resgate confessa que ficou alarmado diante de tanta maldade e declarou que nunca viu algo semelhante. 


Além disso, comentam desiludidos que seus espinhos podem não crescer mais e que são necessários mais oito meses para se recuperar e estar pronto para retornar à natureza. 
Assim como vocês, nós também ficamos sem palavras para descrever a raiva que sentimos ao tomar conhecimento de casos como estes. Felizmente existe “karma” e agora só podemos esperar que, enquanto Frankie se recupera, o autor deste ato atroz receba o que lhe é devido. 
Por quanto tempo aprenderemos a respeitar a natureza e tudo o que ela representa? Se o ser humano é tão superior e racional, por que há pessoas que não demonstram isso? 
Felizmente, Frankie sabia precisamente quem abordar. Aquele bom homem que o resgatou e as pessoas que agora cuidam dele, não temos dúvidas de que eles têm um grande coração. 

Informações: The Independent Via Porque no se me ocurrio 
Imagens: The Independent 
Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário