Páginas

sexta-feira, 2 de março de 2018

52 anos depois de sua mãe desaparecer, anúncio resolve caso já arquivado.


Nem precisamos dizer, mas os pais são cruciais para a educação de uma criança. Quando as crianças perdem essa parte essencial da unidade familiar, pode ser traumatizante, e muitas vezes os afeta profundamente até a idade adulta. Esse parecia ser o caso quando uma mãe chamada Lucy Ann Johnson desapareceu misteriosamente em 1961, deixando para trás um marido e duas crianças pequenas e confusas. 




Depois que décadas se passaram, a filha de Lucy, Linda, não tinha mais esperança de ver sua mãe novamente - isto é, até um golpe de sorte lhe dar uma pista sobre o que aconteceu com sua família. O que se seguiu foi um dos casos de pessoas desaparecidas mais impressionantes da história recente. 


Lucy Ann Johnson parecia ser uma mulher perfeitamente comum. Nativa do Alasca, ela se mudou algumas vezes antes de se instalar em um subúrbio canadense em Surrey, Colúmbia Britânica. Por vários anos, Lucy morou lá com o marido, Marvin e as duas crianças pequenas, Linda e Daniel. Aparentemente, eles eram uma família feliz e normal - até que um dia tudo mudou. 


Em setembro de 1961, quando Lucy tinha apenas 25 anos, ela desapareceu sem deixar vestígios. O mais estranho foi que Marvin não relatou o desaparecimento de sua esposa até quase quatro anos depois. Por isso, a polícia teve motivos para se aproximar da investigação como um homicídio. 


Todos os envolvidos na casa foram questionados, especialmente Marvin, mas as não haviam provas. Ele nunca foi acusado. Não havia ninguém. O paradeiro de Lucy Johnson permaneceu desconhecido. 


Os anos seguintes também foram preenchidos com tragédias. Daniel afogou-se aos 20 anos e Marvin faleceu na década de 1990. Em 2013, Linda, então com 59 anos, sentiu que não tinha escolha senão aceitar que o mistério de sua mãe nunca seria resolvido. 


Tudo isso a afetou profundamente. "Não lembro muito da minha mãe", explicou ao Canadian Post . "Quando meu pai se casou novamente, eu e [Daniel] não podíamos chamar seu nome. Então, tudo o que me restou foram duas pequenas fotografias... e uma maior. Foi isso que eu conheci da minha mãe ". 


Então, em junho de 2013, o caso foi reaberto. Por um golpe do destino, a Real Canadian Mounted Police (RCMP) passou a apresentar Lucy como parte de uma iniciativa de publicidade chamada "Missing of the Month", que destacou casos de pessoas desaparecidas. 
Quando viu isso, Linda estava motivada para realizar sua própria investigação - o que a levaria a novas informações. Uma grande pista era a licença de casamento de seus pais, que a informou sobre a antiga residência de Lucy no Yukon. 


"Estou procurando por meus parentes", escreveu ela em um anúncio na seção de classificados no Yukon News. "Os nomes dos meus avós são Margaret e Andrew Carvell. O nome da minha mãe é Lucy Ann Carvell. Ela nasceu em 14 de outubro de 1935 em Skagway.”. 


Surpreendentemente, o anúncio funcionou! "Recebemos um telefonema de uma mulher do Yukon", disse o porta-voz da RCMP, Cabo Bert Paquet. "[Uma mulher] chamou e afirmou que tinha visto a foto da pessoa desaparecida nos jornais gratuitos e disse que a pessoa desaparecida que estávamos procurando era na verdade sua mãe". 
E não foi só isso, mas a meia-irmã, cujo nome era Rhonda Glenn, afirmou que Lucy ainda estava viva! Aparentemente, ela voltou para o Alasca e começou a viver de novo com outra família. Depois de se casar novamente, ela se mudou com sua nova família e teve quatro filhos. 
Linda estava chocada, é claro, mas Rhonda também estava abalada. "Eu não sabia que minha mãe era uma pessoa desaparecida", revelou. "[Eu] sempre quis uma irmã mais velha. Estou feliz porque Linda sabe que a mãe está viva agora. Eu sinto tanto por ela, pelo que ela perdeu.”. 


Isso também significou muito para as autoridades, que foram capazes de fechar um caso arquivado. Porém, a história ainda não terminou. 
A maior questão que restava era: por quê? "Quando envelheci, pensei que ela deveria estar morta, talvez até assassinada", admitiu Linda. Depois que Rhonda passou o número de telefone de Lucy, Linda percebeu que ainda havia uma coisa que precisava acontecer. 
Linda ligou para sua mãe. Mesmo que ela tenha sido abandonada, ela ficou grata por falar com a mulher que ela não via há décadas. "Eu não estou com raiva dela... chorei quando falamos pela primeira vez", disse Linda. 


Depois de alguns meses, Linda viajou para Whitehorse, no Yukon, para conhecer seus familiares - incluindo sua meia-irmã Rhonda e, o mais importante, sua mãe. 
Mas, por que Lucy foi embora e abandonou tudo? 
Na semana que ela passou com sua família, Linda teve que lidar com algumas verdades difíceis sobre sua mãe. "Ela me disse que meu pai era realmente abusivo com ela, e que ele estava saindo com outras mulheres", revelou. 
"Ela disse que [Marvin] lhe mandou embora, e ela voltou para nos pegar, mas meu pai disse: 'Você não vai levar as crianças'.". 


Embora a motivação para o desaparecimento de Lucy tenha sido doloroso, pelo menos ela se reuniu com sua filha. Não importa o que aconteça na vida, sempre haverá essa conexão entre uma mãe e seus filhos - e poucas coisas são tão boas quanto uma reunião alguém amado que você não vê há muito tempo! 

Informações: Boredom Therapy 
Imagens: Facebook e CBC NEWS 
Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário