Páginas

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Ursos alimentados só com cerveja e pão são finalmente resgatados em condições abomináveis.


Quando achamos que alguns seres humanos não podem ser mais cruéis do que já são, somos subitamente surpreendidos. Quem acha que apenas os animais domésticos são vítimas de abusos cometidos pelos homens, está enganado. 








Pashuk, Tomi e Gjina são três ursos que residem no Santuário de Ursos de Pristina, no Kosovo. Atualmente, é possível vê-los contentes correndo, nadando e comendo frutas e demais alimentos, no entanto, as vidas desses animais foram marcadas por muito sofrimento. Poucos meses atrás, esses três ursos viviam uma das histórias de abuso e maus-tratos mais tristes que seus salvadores tiveram conhecimento. 




Eles viviam em pequenas jaulas de concreto próximas a um banheiro externo de um restaurante em Ulza, onde eram conhecidos como os "ursos da cerveja", isso porque as pessoas que passavam por eles lhes davam cerveja para beber. Durante anos a fio, isso era tudo o que os ursos recebiam para se alimentar, fora alguns restos de pão, ocasionalmente. O álcool tóxico, juntamente com a má nutrição e o confinamento, deixou os ursos em condições abomináveis. 







Pashuk tinha ficado amarrado pelo pescoço com uma corrente apertada, pesada e curta desde que era um filhote. Por isso, à medida que ele crescia, o colar foi ficando enterrado em sua carne, causando uma ferida bem feia. 




Um dos homens que participou do resgate disse: "Gjina deve ter bebido cerca de 20 cervejas por dia enquanto estava na jaula perto do restaurante. Ela comia um pouco de pão, mas nada mais". Devido ao terrível estresse causado pela dieta em seu corpo, ela ainda pode ficar ansiosa e entrar em pânico por causa de aparentemente nada. No entanto, os atuais responsáveis por ela têm notado melhoras significativas.


Felizmente, a organização Four Paws ficou sabendo da situação deles, e, juntos com o Ministério do Meio Ambiente da Albânia, eles conseguiram confiscar os animais. Para resgatá-los, eles tiveram que sedar os ursos, buscá-los (com a ajuda de um grande grupo) e por fim levá-los para seu novo lar no Kosovo. 


"Agora, eles são ursos de verdade. Eles não são mais mal tratados. Eles parecem perfeitos comparados à época em que estavam em jaulas", disse um membro da equipe de resgate. No santuário, eles têm muito espaço para correr e brincar, uma piscina que eles gostam muito, e (sempre) bastante comida. 


Esses três estão entre os 50 ursos que serão resgatados por uma campanha chamada "The Saddest Bears in Europe" ("Os Ursos Mais Tristes na Europa", em tradução livre), que está lutando para libertar ursos mantidos ilegalmente na Albânia. Infelizmente, ainda há muitos ursos mantidos ilegalmente para entretenimento na Albania e em outros lugares. A Four Paws está trabalhando duro para localizá-los e tentando libertá-los, esperando que o governo os ajude. 




Para sorte de Pashuk, Tomi e Gjina, alguém fez a denúncia. Mas frequentemente não há alguém para contar às autoridades, e o abuso continua. Por isso, é muito importante que qualquer crime contra os animais seja denunciado, assim muitos outros poderão ter a oportunidade de viver uma vida digna. 

Informações: The Dodo Via Não Acredito
Imagens: Four Paws
Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário