Páginas

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

"Pague agora ou desligo as máquinas!": Turista perde a vida após ter problemas com plano de saúde em hospital


Adrian King, de 39 anos, estava de férias com uma amiga no Resort do Mar Vermelho de Hurghada, no Egito, quando ele ficou gravemente doente durante um passeio de camelo. Ele rapidamente foi levado para o hospital, onde os médicos diagnosticaram insuficiência renal.





Adrian entrou em coma e foi colocado em uma máquina que o mantinha vivo. Inicialmente, ele recebeu diálise, mas em seguida, supostamente, os médicos deixaram de trata-lo, após sua amiga, Nicola Wright, de 34 anos, contar-lhes que seu seguro de saúde estava inválido. 
Mais tarde, verificaram que, dois anos antes, Adrian não havia declarado que tinha sido hospitalizado com peritonite - uma infecção bacteriana do estômago – e por isso seu plano de saúde foi anulado. A falha na divulgação de condições médicas pré-existentes pode fazer com que a seguradora se recuse a pagar as despesas após uma reclamação. 
O pai de Adrian King, Charles Bumford, de 59 anos, disse a um inquérito que contataram o consulado britânico 50 vezes enquanto o filho dele estava no hospital, mas ninguém veio ajudar. 
"Um homem no hospital estava no quarto do meu filho e me disse” o seguro é nulo e vazio – ou você paga agora ou desligo as máquinas “”, disse ele. 


O Sr. Bumford não tinha as £ 7.000 (aproximadamente R$ 31.000) naquele momento e não estava acreditando que o consulado britânico não poderia fazer nada para salvar seu filho, um cidadão britânico. 


Andrew Haigh, forense da South Staffordshire, revelou que o Hospital Egípcio, recusou-se a responder aos seus pedidos de informação sobre o paciente. Recordando um veredicto narrativo, Haigh disse que Adrian King, que estava desempregado, morreu dia 29 de maio de 2017 como resultado de insuficiência renal combinada com colapso, seguido de tratamento médico limitado. 


A mãe da vítima, Elaine Huxley, 58 anos, disse: "Recebemos uma carta da companhia de seguros dizendo que eles haviam cancelado o plano porque Adrian não havia declarado ter estado no hospital em 2015 com peritonite. É de dar nojo que os médicos tenham parado de tratá-lo por seu seguro estar interrompido". 

Informações: Daily Mail
Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário