Páginas

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Enfermeira acha que ninguém vê o que ela faz até que uma mãe presta atenção e não consegue ficar quieta


O câncer, sem dúvidas, é uma das doenças mais temidas por nós, meros seres humanos. Todos já perderam pelo menos uma pessoa querida para essa doença destruidora, que em pouco tempo é capaz de deteriorar vidas, famílias e relacionamentos. No entanto, o câncer pode parecer ainda mais cruel quando se trata de crianças. 




Sophie, de dois anos de idade, filha do casal Shelby e Jonathan tinha dificuldades para respirar. Seus pais achavam que se tratava apenas de uma alergia. Embora seu médico suspeitasse de asma, mais tarde ficaria claro que a situação era pior do que todos imaginavam. 


A pequena tinha uma consulta marcada para realizar testes para descobrir sua alergia, mas ela nunca chegou a fazer o exame. 
Até que, em uma noite, ela parou de respirar. 
Obviamente esse é um dos piores pesadelos de pais de crianças. Shelby e Jonathan, que temiam pela vida de sua filha correram e chamaram uma ambulância e em poucos minutos, eles já estavam a caminho do hospital. 
Ao chegarem à emergência, os médicos descobriram que Sophie sofria de algo muito pior do que asma e alergias. Ela desenvolveu linfoma de células T. Câncer. 
Desde então, Sophie passou meses no hospital fazendo quimioterapia. Apesar da brava luta, o câncer se espalhou. A quimioterapia afetou sua habilidade de caminhar, conversar, usar as mãos e comer. Agora, seu corpo minúsculo está se preparando para uma operação com células-tronco. 


A mãe de Sophie, Shelby, está constantemente ao lado da filha. Muitas vezes, ela se esquece até de cuidar de si mesma. A única coisa que importa é que Sophie melhore. Os pais criaram uma página do Facebook para documentar a luta da menina contra a doença. Eles querem que a família e os amigos possam se atualizar sobre o estado de Sophie. A página é chamada Sophie The Brave. 



Mas não é apenas a família que segue a página. Hoje, há mais de 12.000 pessoas acompanhando a jornada de Sophie. Existe uma publicação específica na página que foi muito curtida. Outras mães com crianças doentes provavelmente vão se indentificar com as palavras de Shelby. O post é sobre os enfermeiros e outros funcionários do hospital que cuidam de Sophie. 


Shelby escreveu: 

“Eu te vejo. Eu me sento neste sofá o dia inteiro e eu vejo você. Você tenta passar despercebida por mim e meu filha. Eu vejo seu rosto triste quando ela a vê e chora. Você tenta de tantas maneiras aliviar seus medos e conquistá-la. Eu vejo você hesitar em colocar ou tirar band-aids. Você diz ‘sem problemas’ e ‘me desculpe’ mais vezes em um dia do que a maioria das pessoas diz ‘obrigado’… 
Eu vejo todas essas pulseiras de borracha em seus braços e enroladas em torno de seu estetoscópio. Uma para cada criança que você cuidou e amou. Vejo que você acaricia sua pequena cabeça calva e a cobre com carinho. Eu vejo você dando forças à mãe que chora e que recebeu más notícias. Vejo você tentar digitar no computador enquanto segura o bebê cuja mãe não pode ou não está no hospital com ela”. 
“Você coloca de lado o que está acontecendo em sua vida por 12 horas sem parar para cuidar de crianças muito doentes e que estão morrendo. Você entra em cada sala com um sorriso, não importa o que está acontecendo lá. Você vê o nome de Sophie na planilha e vem nos procurar mesmo quando ela não é sua paciente. Você chama o médico, o banco de sangue e a farmácia quantas vezes forem necessárias para levar à minha filha o que ela precisa. Você me faz check-ups tantas vezes quanto faz nela. Você senta e me escuta durante 10 minutos, mesmo que seu telefone esteja tocando e sua lista de tarefas tenha um quilômetro de comprimento”.
“Eu te vejo. Todos nós a vemos. Nem mil presentes ou cartões podem expressar plenamente o quanto você é querida. Você é Jesus para nós todos os dias. Nossos filhos não receberiam o que precisavam sem você. Mães como eu não se sentiriam sãs ou ouvidas sem você. Você salvou nossos bebês e nós não poderíamos fazer isso sem você”. 


De arrepiar, não é mesmo? A postagem recebeu mais de 60 mil curtidas e mais de 30 mil compartilhamentos e podemos entender o porquê. Todos os incríveis enfermeiros e outros funcionários do hospital realmente merecem ser reconhecidos! Eles fazem um trabalho incrível.


Informações: Newsner 
Imagens: Facebook
Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário