Páginas

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

A história impressionante do buraco mais profundo do mundo


Na escola, nos ensinam que, sob a crosta terrestre, encontra-se um manto e o núcleo. No entanto, algumas pessoas teorizam (erroneamente) que o centro do planeta pode realmente ser oco ou que existe uma espécie de alienígenas reptilianos que vivem sob a crosta. 






Há várias décadas, dois países - a América e a Rússia - correram para escavar o buraco mais profundo da Terra com o objetivo de descobrir o que tinha em seu núcleo. Ambos os projetos eram empreendimentos maciços, e o mundo ficou fixado em quais mistérios encontrariam sob a superfície.


Ambos os países perfuraram furos no chão até que não pudessem ir mais longe. Eles usaram enormes aparelhos metálicos que foram projetados para atravessar até mesmo o material mais resistente.


O mundo assistiu em reverência como os americanos começaram a corrida. As brocas enormes foram disparadas e todos esperavam que projeto saísse de acordo com a planta. Que tipo de mistérios os escavadores encontrariam, caso existisse algum?


Os Estados Unidos chamaram seu esforço de “Projeto Mohole”, e eles começaram a percorrer a costa do Pacífico no México em 1961. Este seria um enorme esforço com interesse global, e havia muita coisa sobre o trabalho desta equipe. 


Para garantir o sucesso do “Projeto Mohole”, a equipe submergiu seis grandes boias de 60 metros sob a água em um padrão circular. A barcaça da Marinha encarregou-se da perfuração real usando um sonar para manobrar-se sobre o centro do círculo e alinhar a enorme plataforma. 


A equipe recebeu instruções muito detalhadas sobre como lidar com o equipamento pesado. Era uma operação perigosa, e uma extrema cautela precisava ser tomada o tempo todo. Infelizmente, logo após o início, o “Projeto Mohole” foi abandonado por falta de financiamento.


No entanto, quase uma década depois, os russos organizaram sua própria equipe de perfuração e começaram sua busca para alcançar o centro da Terra. Em 24 de maio de 1970, eles colocaram suas vistas na Península de Kola. Os russos chamaram seu esforço de “Kola Superdeep Borehole”.


De 1970 a 1994, um grupo qualificado de perfuradores russos conseguiu perfurar um terço da distância através da crosta continental do Báltico. O buraco que eles fizeram ainda permanece como o buraco mais profundo no mundo feito pelo homem, medindo 12.262 metros de profundidade, porém, como se encontra localizado sobre a crosta continental — que conta com dezenas de quilômetros de espessura —, ainda seria necessário vencer dois terços dessa distância para atingir o manto viscoso.


Está uma ilustração mostra o quão profundo é o buraco cavado pelos russos! Sua profundidade é maior que a altura do Monte Everest. Essa é uma incrível conquista geológica!


Esta foi a superestrutura onde o Kola Superdeep Borehole foi localizado durante o período de escavação ativo. 


O objetivo final do projeto de perfuração era alcançar uma profundidade de aproximadamente 14.900 metros na crosta terrestre. Havia vários furos escavados que se ramificavam do buraco principal, e o ramo mais profundo, chamado SG-3, atingiu uma profundidade de impressionantes 12.262 metros em 1989.


Em 1992, embora a equipe russa ainda estivesse a cerca de 2.700 metros de distância de seu objetivo, a perfuração chegou a um final abrupto devido a condições perigosas. A temperatura em tal profundidade era muito maior do que a equipe previa, quase 600 graus Fahrenheit (mais ou menos 315 graus célsius) – o que tornou a perfuração impossível.


Se você visitar as ruínas do prédio na Península de Kola, talvez você nem perceba o próprio furo propriamente dito. Tudo o que resta é uma pequena tampa de aço de 22 centímetros que cobre a abertura da superfície do buraco, que desde então foi apelidada de "Hole to Hell", em tradução livre “Buraco para o Inferno”.



A corrida para alcançar o centro da Terra foi um momento emocionante e intrigante para o mundo. No final, o objetivo nunca foi atingido - mas pelo menos a comunidade científica se beneficiou dos esforços!

Informações: Boredom Therapy

Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário