Páginas

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Policial oferece ajuda à moradora de rua grávida e faz proposta incrível que muda toda a sua vida


As opiniões sobre a real existência do destino são bastante divididas. Se você aí pertence ao grupo de pessoas que não acreditam, provavelmente vai mudar de ideia quando ouvir essa história sobre um policial chamado Ryan e uma mulher sem-teto chamada Crystal.





O agente da polícia de Albuquerque, Ryan Holets, estava investigando um roubo de loja de conveniência quando ele caminhava atrás do prédio e encontrou uma mulher e um homem prestes a injetar heroína.


Ryan percebeu que precisava agir rapidamente - saltou do carro da polícia e aproximou-se deles. Mas, quando chegou mais perto, ele viu algo que o deixou perturbado.
A mulher sem-teto, Crystal, estava grávida.


Rapidamente, Holets ligou a sua câmara e confrontou a mulher de 35 anos e seu companheiro. Ao ser questionada, Crystal admite, sob lágrimas e com a agulha em mãos, que já estava grávida de 8 meses.
O policial disse a Crystal que ela mataria seu filho, expondo o bebê a substâncias prejudiciais durante a gravidez.
"Por que você está fazendo isso?", perguntou.
"Eu sei que sou uma pessoa terrível e sei da situação terrível em que estou", disse Crystal que também contou ter ficado sem-teto há dois anos e teve problemas com drogas desde a adolescência. Ela repetidamente tentou superar seu vício, mas não conseguiu. 


Ryan decidiu se sentar com Crystal e seu companheiro por um tempo. Ela começou a contar sua história de vida e finalmente, mencionou que sabia que precisava de alguém para adotar seu filho, percebendo que não seria capaz de criar uma criança no estado em que estava.
Foi nesse momento que o destino deu um sinal.
Ryan sentiu tristeza e simpatia por Crystal. Devido ao seu trabalho, era comum encontrar situações semelhantes ao longo das semanas, e ele sempre aceitou que era apenas uma parte do trabalho e havia pouco que ele poderia fazer sobre isso. Mas não desta vez.


Sem hesitação, e sem sequer discutir primeiro com sua esposa, ele disse a Crystal: "Eu posso adotar seu filho". Ele sabia que ele poderia ajudar a dar à criança uma casa amorosa e segura, onde poderia crescer e ter um futuro brilhante. Crystal ficou surpresa e muito grata com a proposta. Então, Ryan foi para casa para conversar com sua esposa Rebecca.
Embora o casal já tivesse quatro filhos por conta própria, Rebecca concordou em adotar o bebê de Crystal, e apenas 3 semanas depois, eles já estavam com a nova filha nos braços: a pequena Hope. 


Devido ao consumo de drogas da mãe durante a gravidez, a recém-nascida nasceu com a síndrome de abstinência neonatal, o que significa que a menina já veio ao mundo com sintomas de abstinência. Além disso, a síndrome causa tremores, falta de ar, disfunção do trato gastrointestinal, assim como distúrbios de crescimento posteriores. 


Porém, isso não assusta Ryan. Pelo contrário: "Eu me sinto tão agradecido e abençoado por termos Hope em nossa família. Não importam as dificuldades, nós estaremos lá pra ela", ele disse. E quando o momento certo chegar, ele e sua esposa querem que ela saiba quem é a mãe biológica. 


"Nós não a demos porque não a queríamos mais", disse Crystal. "Seu pai e eu a amamos muito. Eu só queria que ela tivesse certeza de que teria uma família e uma chance." A mulher de 35 anos sabe bem o quão difícil é se libertar do ciclo vicioso das drogas depois de tantos anos. Mas ela pode estar certa de que, com os Holets, a pequena Hope terá tudo o que sua mãe sempre desejou para ela - e também muito amor. 

Compartilhe esta história incrível se você concorda que a decisão de Ryan é admirável.

Informações: Newsner, Fox News, Não Acredito
Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário