Páginas

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Vizinho atira em Pit Bull de mulher porque ele correu para dentro de sua casa e post gera polêmica na internet


Um vídeo desesperadamente triste, que foi postado no Youtube, retrata o desespero de uma mulher depois que seu pit bull foi abatido.







No vídeo, intitulado "Meu pai matou um pitbull com sua glock. Por favor, inscreva-se ', a mulher lamenta,' esse é meu bebê! Esse é o meu bebê! Como um homem tenta impedir que ela entre na casa’.


Em segundo plano, é possível escutar vozes masculinas, uma das quais diz: "Eu tive que fazer isso, ele entrou na casa, ele veio atrás de mim, desculpe".
À medida que o vídeo continua, a mulher diz que o cão se aproximou da casa "abanando o rabo", antes de chorar sobre o animal que está deitado no gramado da frente da casa.


"Ele ainda está vivo, pai!" ela grita para um dos outros homens, que está pedindo desculpas aos proprietários, e solicita que eles liguem para uma ambulância. O homem que atirou no cachorro também pede desculpas e diz que "o cachorro veio até mim", enquanto uma mulher desafiadora acrescenta: "Chegou à minha casa e eu tenho muito medo dos cachorros".
A dona do cachorro continua a chorar sobre o cão, que parece ser chamado de Zeus, antes de prometer "destruir tudo [o homem da casa] ama". De dentro da casa, a mulher que diz ter medo de cães acrescenta que ela na verdade tem um cão, e que Zeus tinha tentado brigar com ele.


Em um segundo vídeo, intitulado "Parte dois do meu pai matando um pitbull", a mulher rugiu que "não é isso que aconteceu, não é". Mas ela admite que o cachorro deve ter saído da corrente quando estava no trabalho. 
Ambos os vídeos foram postados no YouTube há mais de um ano e não está claro por que, só agora, eles agora começaram a repercutir.
Muitos dos comentários sobre os vídeos apoiam o uploader, que parece ser um adolescente e seu pai.
"Se você não quer que seu cão leve um tiro, a resposta é simples - controle e contenha seu cão maldito em SUA propriedade. Esse é o TRABALHO em que você se inscreveu quando obteve um.”, escreveu uma pessoa.
"Por que ele se desculpa? O cão vicioso chegou a sua propriedade privada e ele tem todos os direitos para se proteger a si mesmo e a sua família”, escreveu outro.
Muitos se queixaram de que os pitbull são uma raça perigosa, embora não haja estudos conclusivos que digam que são substancialmente mais perigosos do que qualquer outra raça.
Em 2014 a American Veterinary Medical Association (AVMA) divulgou testes controlados que não demonstram que cães da raça pit bull sejam mais agressivos que cães de outras raças.
Os pitbulls estão ligados a feridas ou fatalidades mais severas do que outras raças, mas a AVMA disse que isso pode ser atribuído a elas por ser uma raça popular de cães - mais pitbulls do que outras raças significa mais ataques registrados para esse tipo de cachorro.
Também foi observado que a raça de qualquer cão nessas condições é difícil de verificar e que, em um estudo de 2013 de 256 mortes nos Estados Unidos a partir de 2000-2009, a raça só poderia ser determinada conclusivamente em 17,6 por cento dos casos.
Em 2016, o website canadense Global News observou que, apesar de uma proibição em 2005 da raça pit bull em Ontário, o número de mordidas havia subido.
Embora o número de pit bulls legalmente tenha caído de 1.411 em 2005 para 423 em 2014, o número de mordidas passou de 486 por ano para 767 no mesmo período. Isso sugere que os cães em geral são um perigo para os seres humanos se forem maltratados ou quando não são devidamente tratados, em vez de pitbulls. O pastor alemão foi o pior agressor para mordidas de cães em Toronto em 2005 (112 mordidas) e 2014 (92 mordidas), observou o jornal. Essa raça nunca foi banida.
Esse assunto sobre pitbulls tem sido polêmico há muitos anos. Agora, nós queremos saber a sua opinião. Você acredita que os cães dessa raça tenham um comportamento mais agressivo que os demais? Ou todo cachorro é possivelmente agressivo? É realmente uma questão de criação?

Informações: Daily Mail, Youtube
Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário