Páginas

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Mãe de 34 anos dá à luz a bebê bêbado


Imagem ilustrativa
Uma mulher de 34 anos deu à luz na Polônia depois de dar entrada no hospital com uma taxa de álcool no sangue superior a 4 g/l. Devido ao elevado nível de álcool no sangue da mãe, o bebê nasceu alcoolizado, revelaram os exames feitos na criança que nasceu de cesariana com 39 semanas de gestação. 








A polaca enfrenta agora acusações por exposição de menor a perigo de vida ou danos graves e, caso seja formalmente acusada, pode ser condenada a uma pena de até cinco anos de prisão. A mão (e consequentemente o bebê) tinha uma taxa de alcoolemia 23 vezes superior ao limite legal. 
Na Polônia o alcoolismo afeta 10% da população e, por incrível que possa parecer, o caso desta mãe não é único naquele país. Três bebês nasceram alcoolizados em menos de 10 anos.
Para além deste menino polaco, já havia notícia de pelos menos outros dois nascimentos na Polônia em que a mãe deu à luz alcoolizada, ao ponto dos filhos também registarem taxas de alcoolemia elevados. 
Em 2013, os médicos denunciaram outro caso. Uma grávida de 24 anos colapsou numa loja de bebidas alcoólicas quando tentava comprar mais garrafas. Após uma cesariana de emergência, o bebê nasceu com uma taxa de alcoolemia de 4,5 gramas por litro de sangue. 
"O recém-nascido corria risco sério de morrer devido a envenenamento por álcool. Quando nasceu o coração quase não batia", contou na época um porta-voz do hospital. 
Também na Polônia, em 2008, uma mulher de 38 anos que tinha ingerido álcool até o momento em que entrou em trabalho de parto, deu à luz um bebê com uma taxa de álcool no sangue de 2,9 g/l. A menina nasceu prematura e ficou vários dias internada UTI, até que todos os vestígios de álcool fossem limpos do sangue. 


A mãe acabou por confessar que, antes do parto, tinha bebido "dois ou três copos do vinho" e aproximadamente dois litros de cerveja.

Informações: Mirror, CM Mundo
Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário