Páginas

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Gerente de lanchonete fica chocada ao encontrar bala de revólver dentro de pão de hambúrguer no Rio de Janeiro e post ‘viraliza’


Que a violência no estado do Rio de Janeiro cresce de forma desenfreada, todo mundo sabe. No entanto, um acontecimento deixou os usuários da internet ainda mais boquiabertos.











Era por volta das 2h de um domingo quando a gerente da lanchonete Gigabyte no bairro Fonseca, em Niterói, se surpreendeu ao encontrar uma bala perdida dentro de um pão de hambúrguer que iria preparar para um cliente. Em estado de choque por alguns instantes, a profissional se deu conta de que o projétil poderia ter vindo dos fortes disparos ouvidos mais cedo, por volta das 20h30, muito próximo ao estabelecimento. E a palavra que logo lhe veio à cabeça foi "livramento".
“A lanchonete costuma fechar 1h, mas estendemos o horário para atender clientes de última hora, no balcão. Quando fui pegar o pão para fazer o sanduíche, a bala que perfurou ele caiu no meu pé. Meu corpo tremeu todo, esquentou. Logo pensei que foi um livramento. A bala poderia ter atingido a mim ou a um dos meninos; mas em vez de pegar a cabeça de alguém, parou no pão. Os clientes ficaram chocados”, contou Lory Fonseca ao EXTRA.
A gerente fez escreveu um post em seu perfil pessoal no Facebook, onde descreveu e divulgou imagens do ocorrido:
“Reparem o livramento de ontem no Gigabyte Nite! Sim. Uma bala perdida achou o pão de hambúrguer! Ontem à noite deu uns tiros aqui no bairro, daí o Rodrigo nunca me pergunta se tá tudo bem; quando de costume escuta uns tirinhos, pois já se tornou algo bem normal na nossa cidade (...) Quero sumir desse planeta, esse governo descontrolado!".


Como o post também foi compartilhado em grupos na rede social, alguns internautas chegaram a brincar com o fato, perguntando se a lanchonete ia passar a oferecer a opção de hambúrguer "x-bala"; outros se comoveram com a situação de risco. 
Apesar de ser habitual ouvir tiros na região, conforme seu relato, Lory afirma que desta vez o barulho foi tão forte que ela pensou ter sido algo na rua da lanchonete.
“Foi um estrondo. Olhei a rua e não vi nada. Achamos até que tinha caído alguma coisa dentro da lanchonete, mas só encontrei a bala depois, por acaso. E ela veio do alto mesmo, pela telha de amianto, e saiu pelo PVC”, contou a gerente, salientando que, após o registro, jogou o projétil no lixo. 


A Polícia Militar, que foi procurada pelo jornal EXTRA, não confirmou se houve tiroteio na região, mas afirmou que o Batalhão da área não foi acionado para a ocorrência. A via em questão fica entre duas comunidades comandadas por facções rivais.

Informações: EXTRA
Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário