Páginas

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Mulher flagra marido com amante no sofá de sua casa e faz algo pavoroso


A britânica Monika Fourie, de 34 anos, chegou a sua casa em Plymouth, sudoeste do Reino Unido, e viu o marido, Wouter Fourie, de 36 anos, fazendo sexo com a amante dele no sofá, a também inglesa Hannah Stokes, de 24 anos. 








Monika agiu com frieza. Disse que iria até a cozinha "fazer um chá e depois conversar". Quando retornou, com uma chaleira de água fervendo e xícaras, pediu a Wouter, olhando para Hannah: "Quero conversar a sós com ela. Não se preocupe. Não vou fazer nada com sua namorada". Assim que o marido deixou a sala e subiu as escadas para o quarto, Monika atacou Hannah: jogou a água fervente no rosto e no corpo da garota.

Wouter estava no segundo piso da casa quando ouviu os gritos de Hannah, sofrendo com a dor. Também escutou a mulher xingando a moça e a ameaçando: "Da próxima vez vai ser pior".

Quando desceu as escadas, Monika estava puxando o cabelo de Hannah, que, berrando, tentava fugir dali. Segundo Wouter, a mulher traída derrubou Hannah, ao impedir que ela saísse para buscar ajuda. Chegou a arrastá-la pelo piso. Wouter a segurou. Em seguida, ele levou a amante ao hospital. No dia a seguinte, deu queixa contra Monika na delegacia.
A mulher foi presa dois dias depois do ataque. Hannah, hospitalizada, sofreu queimaduras de segundo grau no pescoço, parte do rosto, costas, no colo e nas costas. Teve ainda um tímpano perfurado.


O caso que chocou o Reino Unido aconteceu em outubro de 2015, mas, voltou à tona, pois Monika, que tem uma filha com Wouter e se separou dele, está sendo julgada pela corte de Plymouth. Ela foi solta sob fiança no início de 2016, mas corre o risco de pegar pena pesada (especula-se na imprensa britânica que ela pode ser condenada a 15 anos de cadeia).


Monika negou, logo após ser presa, ter jogado a água fervente em Hannah e afirmou ainda que tudo foi um "mal-entendido". No tribunal, explicou o incidente como: "Foi sem querer. Aconteceu um acidente".
O ex de Monika falou sobre o que aconteceu naquele dia de outubro: "Quando conheci Hannah, semanas antes, eu não disse que era casado. Depois revelei que estava me separando. Não esperava que Monika fosse para casa naquele dia. Mas ela tinha as chaves. Monika entrou e virou-se para Hannah, aparentando raiva: 'Quem é você? Como você se chama? Tem filhos? ' Monika tinha uma expressão no rosto do tipo 'quem é essa mulher e por que está com meu marido justamente na minha casa? '“.
Wouter contou que serviu as forças britânicas no Afeganistão em 2013. E, quando voltou, sentiu que seu casamento estava abalado. "Voltei outra pessoa do front", lembrou. O oficial disse ainda que, no final de 2014, a mulher sofreu de depressão pós-parto, "o que acentuou o distanciamento entre nós”.
Wouter se separou de Hannah em 2016. E não têm se visto mais. Reencontraram-se no tribunal. Conversaram brevemente. Ele chegou a voltar com a esposa por um breve período em 2016, quando ela saiu da prisão. Os dois oficializaram a separação no mesmo ano. A mulher voltou a se declarar culpada, mas sem intenção de "causar danos a outra pessoa". O julgamento continua.
O que você tem a dizer sobre esse caso? Um pouco confuso, não é mesmo? Deixe sua opinião nos comentários!

Informações: Daily Mail via R7
Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário