Páginas

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Mãe de 23 anos fala do horrível momento em que ela acordou e achou seu filho recém-nascido morto depois que ela e seu parceiro ficaram adormecidos com ele na cama


Uma mãe que, acidentalmente, adormeceu depois de levar seu filho recém-nascido do berço para a cama, encontrou a criança morta quando acordou.












Lauren Jordan contou que levou seu filho Harrison para a cama dos pais, mas tinha a intenção de colocá-lo de volta no berço. Em vez disso, esgotada depois de um dia agitado, a jovem de 23 anos, de Crowborough, Kent, adormeceu ao lado de seu parceiro, Kieran Jones, de 22 anos, e acordou várias horas depois, quando o pior aconteceu.


O tribunal forense em Maidstone ouviu como o casal lutou para salvar seu filho com o Sr. Jones tentando reanima-lo por até 15 minutos antes de entregar a criança aos paramédicos. 

"Eu poderia simplesmente dizer que, pela sua cor, ele não estava respirando - ele não estava quente - mas também não estava frio", disse a mãe.
"Eu só comecei a gritar," não, não! ““. ”Naquele momento eu acordei Kieran”.


A senhorita Jordan disse que alimentou Harrison com duas mamadeiras de leite - uma mais cedo e outra mais tarde. Mas, o menino recusou-se a mamar - então eles decidiram levá-lo para perto deles enquanto assistiam televisão, até ele adormecer.


"Acordei às 04h20min da manhã. Olhei para o seu berço enquanto tinha certeza de ter dormido antes de Kieran e pensei que ele o teria devolvido. Mas ele não estava lá e então eu olhei para Kieran e ele estava exatamente na mesma posição de quando adormeceu e Harrison estava no meio de suas costas", disse ela. 

Mas, apesar dos esforços, Harrison foi declarado morto no Hospital Tunbridge Wells nas primeiras horas daquele mesmo dia. Assistente de forense da Mid Kent e Medway, Scott Matthewson disse que o casal teve a chance de dizer adeus no que era um "caso muito triste".

Ele confirmou as evidências ao patologista, o Dr. Mudher Al-Adrani, que concluiu que a morte de Harrison tinha sido acidental.


O Dr. Al-Adrani disse ao tribunal que Harrison foi vítima de "morte inexplicada na infância", mas que era possível que ele tivesse sido sufocado por seus pais adormecidos, ou, que seus corpos quentes haviam aumentado a temperatura corporal do bebê.
Resumindo, o Sr. Matthewson disse que este "caso doloroso" era um aviso para todos os pais para não levar seus bebês para a cama. Falando após o inquérito, a senhora Jordan, também emitiu uma súplica aos pais para colocar os bebês em seus próprios berços.

"Nós não pretendíamos adormecer com ele - mas estávamos exaustos e essa tragédia acabou acontecendo. Às vezes, é bom obter esse vínculo. Mas, as pessoas precisam falar para impedir que isso aconteça com outros pais”, disse ela. 

Foi registrado um veredito de morte acidental. 

Informações: Daily Mail
Edição NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário