Páginas

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Chimpanzé em seu leito de morte não consegue esconder a alegria ao ver seu velho amigo uma última vez


Aos 59 anos, Mama era a chimpanzé mais velha da Europa e a matriarca da colônia de chimpanzés no Zoológico Royal Burgers' em Arnhem, Holanda.










Devido a sua idade avançada, a saúde de Mama estava declinando. Enfraquecida pela doença, ela passou seus últimos dias deitada em uma cama de palha e se recusava a comer. 


Jan van Hooff, um biólogo dinamarquês e fundador da colônia de chimpanzés, teve uma relação especial com ela. "Muitas pessoas que eu acompanhei em tours, após palestras e treinamento, conheceram ela", lembra Jan. "Quando nós chegávamos na área dos chimpanzés, Mama sempre vinha correndo em minha direção do local mais distante para me cumprimentar com animação."


Mas com o tempo, Jan pôde ver claramente que Mama estava tendo que fazer cada vez mais esforço para ir cumprimentá-lo. Durante uma de suas últimas visitas, ele até recorda de tê-la visto tropeçar. Por esse motivo, Jan decidiu prestar uma última visita a Mama, quando soube que sua velha amiga ia muito mal de saúde. 


Quando Jan entrou na jaula, Mama estava deitada em estado letárgico. Após se aproximar lentamente da velha chimpanzé, ele começou a acariciá-la e tentar fazê-la comer algo. Mama levou alguns minutos para levantar a cabeça e reconhecer seu visitante, mas depois, a reação dela deixou a todos sem palavras. 


Foi uma transformação incrível. Cheia de energia de uma hora para outra, Mama abriu um sorrisão e gritou de alegria.


Muito emocionada, Mama começou a passar os dedos pelo cabelo de seu velho amigo. Ela até conseguiu reunir forças para abraçar Jan uma última vez. Parece até que ela estava tentando mostrar ao amigo que não havia se esquecido dele, e que sua amizade era mais importante para ela do que ele podia imaginar.



Essa provavelmente foi a última vez que os dois amigos se viram. Mama faleceu logo depois, em 5 de abril de 2016.


A história dessa amizade tornou-se viral, deixando muita gente com um nó na garganta. Esse último encontro emocionante elimina qualquer dúvida se os chimpanzés podem ou não demonstrar sinais verdadeiros de afeição. 

Informações: NTD Television via Não Acredito
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário