Páginas

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Imagens fascinantes mostram personagens exibidos em circos do século XIX.


O termo "circo" tem uma história de mais de 150 anos. Philip Astley lançou o primeiro circo em 1768 na Inglaterra. O circo tradicional tem uma equipe de acrobatas altamente treinados, palhaços e animais trabalhando juntos para entreter a multidão.

Porém, as grandes atrações dos circos do passado eram anomalias humanas. Mulheres com rostos peludos, homens nascidos sem membros e uma garota que se assemelhava a um pássaro eram apenas alguns dos indivíduos que exibidos nos “Freak Shows” ou “Show de Horrores”.



Os eventos que eram muito populares nos EUA, começaram com apresentações de animais deformados (como vacas de duas cabeças, animais com apenas um olho, cabras com quatro chifres, entre outros), mas, logo isso se estendeu aos humanos. Bebês e adultos deformados por doenças, a maioria desconhecidas na época, eram exibidos como aberrações da natureza.
Phineas Barnum era um dos principais produtores do ramo e, em 1881, fundiu seus negócios com James Bailey, criando o “Barnum e Bailey”. Chegando a ter mais de mil artistas contratados, esse foi o maior circo do mundo por muito tempo.



Conheça agora, alguns dos artistas que fizeram história nos Shows de Horror mundo afora.

O homem de três pernas


Frank Lentini nasceu em 1889, na Itália, e se tornou famoso no mundo por possuir três pernas e dois órgãos genitais. Sua condição é conhecida como “gêmeo parasita”, quando um feto não se desenvolve bem e acaba sendo “englobado” pelo outro. 

O homem cachorro


Fyodor Yevtishchev nasceu em 1868 na Rússia e ficou conhecido como o “homem-cachorro”. Sua doença, Hipertricose, fez com que pelos aparecerem em excesso por todo o seu corpo. Ele morreu aos 35 anos, de pneumonia.

O homem cobra


O príncipe Randian (como ele era chamado) sofria de síndrome de tetra-amelia. Ele perdeu todos os seus membros para esta doença rara. Ele foi lançado em 1889 por Barnum. Ele também atuou no filme Freaks de 1932. 

A Garota-Pássaro


Minnie Woolsey sofria de Síndrome de Seckel, caracterizada por atraso do crescimento intrauterino, nanismo, perfil de “cabeça de pássaro”, microcefalia e retardo mental.

A Menina-Camelo


Ella Harper possuía uma condição ortopédica muito rara: seus joelhos eram dobrados para trás. Quando passou a se apresentar em circos, Ella era chamada pelos jornais de “a mais maravilhosa aberração da natureza, desde a criação do mundo”. 

O Homem-Elástico


Felix Wehler sofria da Síndrome de Ehlers-Danlos ou Cutis elástica, causada por um defeito na síntese de colágeno. 

A Mulher-Barbada


Com apenas 9 meses de idade, Annie Jones já começou a apresentar barba em seu rosto. Desde pequena em espetáculos freak, ela foi uma das atrações mais bem pagas da época. 

A Mulher-Esqueleto


Rosa Lee Plemons nasceu em 1873 pesando apenas 450 gramas. Ela está no “Guinness Book” como o adulto mais leve da história.

Com as mudanças sociais, culturais e do entretenimento, associadas às mudanças na forma como as pessoas enxergavam as diferenças físicas, os Freak Shows foram naturalmente se extinguindo. O avanço da medicina também contribuiu para o fim das exibições bizarras, já que, as misteriosas anomalias humanas começaram a ser explicadas cientificamente como mutações genéticas ou doenças. Enfim, as pessoas “anormais” passaram a ser vistas realmente como pessoas, e não mais como bichos.

Informações: Daily Mail / Unbelievable Facts / Mega Curioso



Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário