Páginas

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Enfermeira flagra homem com cachorro encolhido dentro de mala no hospital e finge que não vê quando ele conta o porquê



A morte é algo que muitos de nós não gostam nem de pensar. Mas, e se você soubesse que sua hora está chegando. Você teria um último desejo?
Você gostaria de visitar um lugar especial pela última vez antes de partir? Escolheria ver seu marido ou esposa, seus irmãos ou algum ente querido pela última vez?




Com a mulher à beira da morte no hospital, um homem decide levar escondido algo que levantaria o seu estado de espírito. Ela estava condenada à morte e ele sabia que tinha que quebrar as regras e levar algo muito especial para ela escondido em uma mala. Aqui está a história contada por ele mesmo:
"Minha mulher estava no hospital após uma cirurgia muito invasiva, que, após alguns dias, parecia não ter surtido os efeitos esperados. O prognóstico não era bom. Ela conseguia falar, mas não estava comendo ou bebendo, e dependia completamente de seu soro e remédios fortes. Em um caso raro de discurso convincente, ela me convenceu a entrar com nossa cadela escondida em seu quarto, para que ela pudesse vê-la 'uma última vez'.
Nossa cadela, Bella, é uma Pastor Australiano de 23 quilos e cabe bem em uma mala normal. Eu a coloquei na mala, com o zíper aberto, e a acomodei no carro até chegarmos ao hospital. Assim que chegamos, eu 'expliquei' a ela que iria abrir o zíper dentro de alguns minutos, e que ela iria ver a mamãe. 

Imagem meramente ilustrativa

De forma inacreditável, ela não chiou, latiu ou reclamou. Quando eu passei pelas enfermeiras do posto, disse a elas que eu simplesmente estava levando itens para deixar minha mulher mais confortável. 'Sem problema', elas disseram.

Imagem meramente ilustrativa

Quando entramos no quarto, minha esposa estava dormindo. Eu abri a mala e Bella pulou imediatamente na cama e cuidadosamente deitou em seu peito, de alguma maneira evitando tocar nos cabos e no soro. Ela se posicionou onde pudesse olhar diretamente nos olhos da minha esposa e deitou completamente imóvel até cerca de 20 minutos depois, quando minha mulher acordou e começou a gemer de dor. 

Imagem meramente ilustrativa

Bella começou a lambê-la imediatamente, e gemeu baixinho, como se soubesse que latir definitivamente estragaria o nosso disfarce. Minha esposa a abraçou por quase uma hora, sorrindo o tempo todo. Nós fomos pegos por uma enfermeira, que ficou tão tocada que prometeu não contar. Quando minha mulher finalmente voltou a dormir, eu coloquei Bella na mala e ela, de alguma maneira, timidamente concordou.
Minha esposa infelizmente faleceu alguns dias depois, e agora, sempre que eu pego a mala, (qualquer mala) Bella pensa que estamos indo vê-la de novo."

Para muitos de nós, os laços que temos com o nosso animal de estimação é tão forte como o que temos com os seres humanos. Alguns doentes terminais não conseguem dizer adeus ao seu amigo peludo. Isto é trágico, pois, deveria existir uma maneira de permitir que animais de estimação estivessem com seus proprietários em seus últimos momentos, sem colocar em perigo outros pacientes.
Estamos muitos felizes que a esposa deste homem tenha tido a oportunidade de ver sua amada Bella mais uma vez antes de morrer. Todos tem o direito de cumprir seu último desejo sem ter que enganar ninguém. Compartilhe essa história comovente com seus amigos que entendem a importância dos animais de estimação em nossas vidas!

Informações: newsner / Não Acredito
Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário