Páginas

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Para fugir de bandidos, garota entra na floresta e passa um mês tentado sair do mato. Ela já era tida como morta.


Ela foi encontrada sem sapatos, com a pele coberta por picadas de mosquitos e arranhões. Havia emagrecido 22 kg. Desnutrida, abatida, mal conseguia falar.





Depois de um mês perdida em uma floresta no estado do Alabama, a estudante americana Lisa Theris, de 25 anos, foi encontrada à beira da rodovia 82. A estrada passa no meio da área verde onde a garota ficou dias lutando para sobreviver. Uma mulher que dirigia pelo local viu Lisa no meio do matagal no último sábado (12), por volta das 14h, e a resgatou.





Lisa foi considerada oficialmente desaparecida desde que seus pais informaram a polícia, no último dia 23 de julho. Mas ela já não dava notícias desde 17 de julho. Seus parentes não tinham mais esperança de encontra-la com vida.




A garota, que é estudante de radiologia e mora em Louisville, no estado do Kentucky, tinha viajado até o Alabama, sudeste dos Estados Unidos. Mais, até então, ninguém sabe dizer por que ela foi até lá.




O que se sabe é que ela conheceu dois homens, Manley Davis e Randall Oswald. A dupla a levou até os arredores da floresta, que fica próxima à cidade de Midland, no Alabama. Quando passaram perto de uma cabana, um alojamento para caçadores, os homens sugeriram entrar ali para roubar alguns objetos. Lisa se recusou a ajudá-los no roubo. Eles insistiram. Com medo, e sentindo-se ameaçada, Lisa saiu correndo dali em direção à floresta. Já era noite quando ela começou a se embrenhar pela mata. Como nunca tinha circulado por aquela área de mata fechada, Lisa acabou se perdendo. Não conseguia mais sair dali. De acordo com o xerife Raymond Rodgers, Lisa, desorientada na floresta, caminhou, com fome e sede, durante 28 dias em círculo, até ser encontrada pela mulher na estrada.



"Ela sobreviveu comendo cogumelos e frutas que encontrava no mato. Bebia água de riachos e teve sorte em não encontrar nada venenoso", diz ele.

Equipes de busca, usando cães farejadores, passaram dias procurando pela garota, sem achar pistas dela.
Enquanto ela estava sendo procurada pelas equipes de resgate, a polícia prendeu dois homens. Eles foram detidos pelo roubo de cerca de R$ 130 mil e equipamentos da cabana de caçadores. Randall e o outro bandido, Davis, disseram aos oficiais que não tiveram nada a ver com o desaparecimento de Lisa. Declararam aos policiais que a garota não queria participar do roubo e saiu correndo em direção à floresta. Nunca mais a viram, reforçaram. A dupla não será acusada pelo sumiço da estudante, embora tenham confessado que a ameaçaram. Vão ser julgados pelo roubou e por invadir propriedade.




Lisa ficou, no total, 28 dias perdida no mato. Debilitada, ela ainda não prestou depoimento à polícia. Oficiais aguardam pela sua recuperação para compreender melhor a história.




Informações: Hora 7
Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário