Páginas

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Mulher fica entre a vida e a morte por não parar de consumir energéticos. Agora, bem mais magra, ela compartilhou a sua história.


Todos nós sabemos que abusar do álcool pode prejudicar seu fígado, mas quem poderia imaginar que energéticos poderiam fazer o mesmo?
















Os médicos estavam convencidos de que uma mãe de 26 anos de idade da Inglaterra era alcoólatra depois de verem quão danificado estava seu fígado, informou o Daily Mail.

A esquerda um fígado saudável e a direita um fígado doente. (Imagem: Divulgação)

"Eles continuaram falando sobre álcool e perguntando o quanto eu bebi", disse a paciente Mary Allwood. "Eles disseram que meu fígado parecia com o de uma pessoa alcoólatra e foi quando eu disse que bebia, pelo menos, 12 latas de energéticos por dia. Eles me olharam com desgosto".
Allwood gastou mais de US $ 3.000 por ano para consumir o equivalente a 17 barras de chocolate e 16 xícaras de café, em açúcar e cafeína, respectivamente.
Consequentemente, no final de 2015, a mulher foi levada para o hospital com uma dor grave, onde foi revelado que o fígado tinha dobrado de tamanho por causa da gordura das bebidas açucaradas.
Allwood explica que ela era viciada em bebidas energéticas.
"Eu precisava e não me importava o dano que estava fazendo a mim", disse ela. "Se eu não bebesse meus energéticos, ficaria mal humorada e essa, simplesmente, não era uma opção – por isso me certificava de sempre conseguir meus energéticos"
Desde a hospitalização, no entanto, ela parou abruptamente com o hábito. Testes recentes de maio de 2016 revelam que seu fígado voltou ao normal, e, de quebra, ela perdeu muito peso.



No entanto, agora ela está preocupada com os outros que talvez não conheçam os perigos que essas bebidas energéticas podem representar.
"Agora, o pensamento de que qualquer um pode ir às lojas e comprar isso me preocupa muito", disse Allwood. "Na minha opinião, deveria ser tratado como álcool e cigarros, alertando o mal que pode causar, se ingerido em excesso".
O Relatório Dawn da Administração de Serviços de Saúde Mental e de Abuso de Substâncias revela que as visitas hospitalares relacionadas à bebida energética entre 2007 e 2011 aumentaram drasticamente. Kathleen Miller, Ph.D., pesquisadora sênior da Universidade de Buffalo's Research Institute on Addictions, diz que as empresas precisam ser mais transparentes sobre os ingredientes.
"Deixe as pessoas saberem o que estão bebendo", diz Miller, The Huffington Post. "Conhecimento é poder. Quanto mais você lhes diz, mais eles podem tomar decisões inteligentes e informadas”.

Informações: Watch this
Edição: Redação NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário