Páginas

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Mergulhadores ficam chocados quando veem o que os pescadores estavam fazendo para aumentar seus lucros.


Se você pensou que não poderia ficar mais surpreso com a capacidade do ser humano de interferir negativamente na fauna e flora do planeta, saiba que um grupo de mergulhadores encontrou algo bem próximo disso na remota ilha de Kokoya, na Indonésia.



Segundo informações do portal The Dodo, a descoberta considerada perturbadora foi feita na semana passada. Embaixo da remota ilha, os mergulhadores encontraram dentro de gaiolas presas ao fundo de uma parte relativamente rasa do oceano, dois mamíferos marinhos raros estreitamente relacionados aos peixes-boi.
Um dos mergulhadores, Delon Lim, em entrevista, afirmou que os animais são conhecidos como “vacas-do-mar”, e ao que tudo indica, tratava-se de uma mãe e um filhote, presos em gaiolas separadas, enquanto o mais jovem era mantido sem restrições, o adulto era preso por uma corda enrolada em sua cauda.



Os animais teriam sido capturados por um pescador local para, aparentemente, serem exibidos aos turistas em troca de lucros. “Ele pedia um pouco de dinheiro para quem quisesse ver o peixe ou tirar uma foto”, disse Lim. Apesar de não estar claro por quanto tempo eles foram mantidos em cativeiro, o mergulhador suspeita que isso tenha ocorrido por várias semanas. “As cordas estão desgastadas e há cicatrizes e feridas profundas em sua cauda, foi algo muito doloroso”, disse.
Os mergulhadores então foram autorizados a entrar nas gaiolas para capturar imagens do animal adulto, que foram publicadas na conta de Ryandito Mahendradani, outro mergulhador do grupo, no Instagram.
Logo, eles tentaram convencer o pescador a liberar os animais, dizendo que se tratavam de espécies protegidas e vulneráveis à extinção. “Quando saímos da ilha, ele concordou em soltá-los, mas nós não estávamos convencidos de que o faria, então postei o vídeo nas redes sociais”. Algo que também foi feito pelos outros mergulhadores. Assim, em poucas horas, Lim foi contatado por autoridades de proteção a vida selvagem que solicitaram a localização das jaulas. No dia seguinte, eles chegaram, invadiram o local e encontraram os animais para finalmente libertá-los.
Segundo eles, tratavam-se de dugongos, pertencentes a ordem Sirenia, uma ordem de mamíferos marinhos que também inclui os peixes-boi e vacas-marinhas. São considerados em risco de extinção pela atividade predatória do ser humano.



Informações: The Dodo, Fotos: Instragram, Delom Lim, via Jornal Ciência
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário