Páginas

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Lembra da menina brasileira que nasceu sem rosto? Veja como ela está agora com 9 anos após passar por oito cirurgias nos EUA.


Existem muitos casos curiosos e que não possuem explicação, que certamente a medicina não pode prever. Um dos mais chocantes, com certeza, é o da garotinha Victória Marchioli, a menina sem rosto. 





Victória, que é natural da Barra de São Francisco no Brasil nasceu com a deformidade por conta de uma condição rara, o transtorno genético da síndrome de Treacher Collins que impediu que 40 de seus ossos faciais se desenvolvessem adequadamente. Os médicos duvidavam que ela pudesse sobreviver às suas primeiras horas de vida. Eles disseram à família para ir para casa, esperar a morte de sua filha e começar a fazer os preparativos de seu funeral.


Com dois dias de vida, Vitória foi transferida para uma unidade especializada onde sua condição foi diagnosticada e, uma semana depois, a família a levou para casa. Desde então, ela teve oito cirurgias para reconstruir seus olhos, nariz e boca, além de estimular suas funções motoras, mais recentemente no Shriner's Hospital, no Texas, EUA.
Ronaldo Marchioli, pai de Victória, disse: "Ela parecia estranha quando nasceu ela tinha uma grande abertura no rosto e um olho muito aberto, ela era diferente de nossos outros filhos”.


Mas no início deste mês, surpreendentemente, ela chegou ao seu nono aniversário, desafiando os médicos que alegam que a única razão pela qual ela está viva é devido ao cuidado e devoção de seus pais.


Seu pai, Ronaldo, de 39 anos, disse: "Os médicos não podem explicar como ela viveu tanto tempo, mas eles acreditam que o cuidado e o amor que temos por ela que a manteve viva”.


"Esperamos continuar a angariação de fundos para dar a nossa filha uma melhor qualidade de vida e dar-lhe a melhor aparência que pudermos”.



A síndrome de Treacher Collins afeta apenas uma em cada 50.000 pessoas.
Mas, apesar de suas lutas e o seu futuro incerto, seu pai e sua mãe Jocilene, 43, dizem que estão gratos.


"Ela não tem expectativa de vida, não sabemos por quanto tempo ela vai sobreviver, não esperávamos que ela chegasse até o nono aniversário, então, estamos agradecidos", acrescentou o pai.
Apesar dos melhores esforços da família para reverter os problemas através de seis anos de cirurgias, eles recebem regularmente comentários desagradáveis ​​sobre a aparência da filha.


"Nós fomos abusados ​​verbalmente e rejeitados pelo público por causa da aparência de nossa filha. Mesmo nossas outras filhas nos disseram que as crianças na escola abusam verbalmente delas pela aparência de Vitória", completou.

"No futuro, esperamos que a humanidade tenha mais amor pelas pessoas, independente de sua aparência, cor da pele, raça, religião e muito mais", acrescentou Ronaldo.

Os pais de Vitória estão arrecadando fundos para seus custos médicos. Para fazer uma doação para sua causa, acesse aqui .

Informações: Daily Mail
Edição: NC
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário