Páginas

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Mulher vai ao médico com dores de estômago e azia e cirurgião fica espantado com milhares de cálculos biliares encontrados dentro dela


Imagem de reprodução
Pode até ser um novo recorde mundial: um médico ficou espantado ao remover exatos 11.950 cálculos biliares do interior de uma mulher, na Índia.

Minati Mondal, de 51 anos, vinha sofrendo de constantes e fortes dores de estômago e refluxo por cerca de dois meses. Ela visitou um hospital, em Calcutá, para saber o que poderia estar acontecendo. Após a realização de testes e ultrassonografias, os médicos descobriram que ela estava sofrendo de um grave caso de cálculos biliares.

Cálculos biliares são esferas de colesterol e sais formados na vesícula biliar. A vesícula biliar é um pequeno órgão que se assemelha a uma “pera”, localizado logo abaixo do fígado, armazenando a bílis. Porém, eles não esperavam encontrar tal quantidade de pedras.

Segundo o Dr. Makhan Lala Saha, endocirurgião gastrointestinal do hospital, ele imaginava um grande número de pedras, mas foi surpreendido quando o número ultrapassou a marca de 5 mil. Ele removeu quase 12.000 pedras na cirurgia laparoscópica que dura cerca de uma hora, onde o cirurgião tem acesso ao interior do abdômen e pelve através de um pequeno corte, sem ter que fazer grandes incisões na pele. “Eu fiquei espantado ao ver o grande número de pedras que extraímos da vesícula biliar desta paciente”.


“Eu nunca imaginei que uma vesícula biliar poderia conter tantas pedras. Os meus assistentes levaram cerca de quatro horas apenas para contar o número das pedras, que tinham entre 2 mm e 5 mm, mas apenas 50 minutos para removê-las”, contou o médico, que escreveu um relatório para oRoyal College of Pathologists, em Londres, para manter o caso registrado na história médica.
Agora, acredita-se que a enorme quantidade de cálculos biliares removida possa ser um novo recorde mundial. “Dois meses atrás, eu tinha operado uma menina com 1.110 pedras, mas apesar do número chocante, eu descobri que, em 1983, médicos na Grã-Bretanha retiraram 3.110 pedras da vesícula biliar de um paciente alemã. Eu sinto que este número (11.950) possa substituir o registro do passado, já que o atual é três vezes maior”, relatou Saha.
Mondal recebeu alta do hospital e agora está se recuperando em casa.

Informações: Daily Mail, via Jornal Ciência




Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário