Páginas

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Médicos negam admitir grave erro após o parto e consequências desastrosas destroem duas famílias inteiras


Imagem de reprodução
Em 1986, Zoya Tuganova, uma mulher de 39 anos de Chelyabinsk, na Rússia, estava esperando sua terceira criança. A gravidez aconteceu sem complicações sérias e ela deu entrada no hospital pontualmente no dia do parto. Mas o que aconteceu lá mudou sua vida para sempre. 

Depois do trabalho de parto exaustivo, Zoya finalmente pôde segurar sua filha em seus braços. Ela estava fascinada pelos seus tufos de cabelo loiros e seus pequenos olhos cinzentos. Então, a nova mãe fechou seus olhos pela primeira vez após dar à luz. Algumas horas depois, ela acordou novamente, mas o bebê que a enfermeira colocou em seus braços não era o dela. Ela devolveu a criança à enfermeira, dizendo: "Esta não é a minha filha!"



Zoya tinha certeza absoluta de que a bebê não se parecia nada com a garotinha a quem tinha dado à luz apenas algumas horas atrás. Ela tinha cabelo preto ao invés de loiro e olhos escuros ao invés de cinzentos. A enfermeira não olhou o rosto da bebê de perto, mas insistia que aquela era a filha de Zoya. Então, a mãe tentou falar com o médico responsável, mas ele não levou suas preocupações a sério. O médico tentou persuadi-la usando a etiqueta com o nome do bebê em seu pé como prova.
Mas Zoya não conseguia relaxar e ficou assustada quando os médicos ameaçaram enviá-la a um psicólogo. Se seu empregador soubesse disso, era possível que ela perdesse seu emprego na companhia ferroviária nacional. Apenas nesse momento ela falou com seu marido sobre suas terríveis suspeitas. Ele acalmou a esposa e a persuadiu a levar o bebê para casa. "Se os médicos dizem que é nossa, então deve ser", ele disse. 
Zoya chamou a menininha de Ekaterina e a criou como se fosse sua própria filha. Ela cresceu em um lar amoroso e carinhoso, mas não havia como fugir do fato de que ela não se parecia com seus pais. Foi apenas quando Ekaterina já tinha 30 anos e sua própria família que sua mãe confessou sua suspeita, enquanto as duas assistiam TV juntas em uma noite. 

No início, a jovem estava compreensivelmente chocada, mas queria solucionar o mistério ao lado de sua mãe. Zoya se lembrava de uma mulher chamada Elvira Tuligenova que tinha dado à luz uma filha ao mesmo tempo e no mesmo hospital. As duas fizeram uma longa investigação, encontraram a filha de Elvira, Lyuchiya, e eventualmente a verdade veio à tona. 
Em 1987, quando Elvira chegou em casa com "sua" filha Lyuchiya, seu marido a acusou de ser infiel. Depois disso, o casal se separou e a mãe de Lyuchiya faleceu, logo, a menina passou a maior parte de sua infância em um orfanato. No início, a jovem achou que tudo fosse uma piada, mas um teste de DNA provou tudo: Lyuchiya era de fato a filha biológica de Zoya. 


Até mesmo médicos podem errar, mas forçar uma mãe a criar a filha de outra mulher só porque você não pode admitir que errou é desumano. Nesse meio tempo, essas três mulheres querem passar muito tempo juntas e deixar o passado para trás. E só podemos desejar a elas tudo de melhor!
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário