Páginas

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Mãe vê "milagre" acontecer logo após autorizar médicos a desligarem aparelhos que mantinham filha viva


Imagem de reprodução
Sam Hemming parecia ter tudo o que queria. A jovem de 22 anos da Inglaterra estudava direito, tinha notas excelentes, e estava ansiosa para se tornar uma advogada. Mas a vida dela desmoronou um dia ao entrar no carro do namorado. 
Em uma rodovia, o carro começou a rodar fora de controle e saiu da estrada. Após capotar várias vezes, o carro finalmente parou.


Enquanto seu namorado teve apenas ferimentos leves, Sam foi arremessada pelo para-brisa durante o acidente. Seu rosto ficou gravemente ferido pelo vidro quebrado e o impacto quebrou quatro ossos em seu pescoço. Mesmo ela ainda estando viva após ser levada para o hospital de helicóptero, os médicos prepararam sua família para o pior. Parecia que a vida da jovem teria um fim trágico e bruto.



Um time de cirurgiões trabalhou incansavelmente por seis agonizantes horas antes de colocar Sam em coma induzido. Dezenove dias depois, os médicos, muito sérios, disseram à mãe de Sam, Carol, que a filha dela provavelmente nunca mais despertaria. Carol foi deixada com a decisão que nenhuma mãe deveria ter que considerar: ela concordou em desligar os aparelhos que mantinham sua filha viva. 
Enquanto Carol, em lágrimas, se despedia da jovem, ela de repente notou algo se mover embaixo do cobertor. Sam estava mexendo os dedos dos pés! No último momento possível, a estudante de direito foi arrancada das garras da morte. Logo depois disso, ela acordou.

Mesmo que o acidente tenha danificado a metade direita do cérebro dela, o lado esquerdo ainda funciona perfeitamente. Com um esforço tremendo, Sam está aprendendo a ativar e metade de seu cérebro que sofreu dano e está lutando por sua completa reabilitação.
Ainda há um longo caminho a ser percorrido, mas Sam está lentamente aprendendo a andar e falar novamente. Ela é um verdadeiro milagre médico e deixou até os especialistas pasmos. "Eu não me lembro de nada do acidente. Eu me lembro de me formar, e só. Eu consigo caminhar pequenos trajetos e só quero melhorar agora", ela disse. 



Sam é particularmente grata aos médicos e a equipe do serviço de emergência, que salvaram sua vida. O trabalho deles a inspira a continuar lutando e ela ainda tem o desejo de se tornar advogada. Agora que ela recebeu uma segunda chance na vida, ela está ainda mais determinada a mostrar o quão forte ela é e o que ela pode fazer. Força, Sam!


Fonte: Huffington Post, Daily Mail, Facebook
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário