Páginas

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Jovem implora para morrer após ser picada por carrapato e contrair doença


Imagem de reprodução
Kirsty Keep, de Kent, Reino Unido, tem apenas 23 anos, mas já está muito fraca para conseguir abrir uma porta, pois desenvolveu lúpus pela picada de um carrapato. Por esse motivo, a jovem implora que sua família a deixe morrer em uma clínica de suicídio assistido.





Lúpus é uma condição autoimune em que o sistema imunológico ataca células saudáveis, tecidos, órgãos, vasos sanguíneos, etc. É muitas vezes ligada a causas genéticas, hormonais ou até relacionadas ao uso de medicamentos, no entanto, também pode ser causada por infecções, como uma picada de inseto ou aracnídeo.
No caso de Kirsty, a picada aconteceu quando ela tinha apenas 12 anos e brincava em seu jardim. Pouco tempo após esse evento, a menina foi hospitalizada durante três semanas, quando uma reação em sua pele, do tamanho de uma mão, começou a se espalhar. A picada do carrapato também a deixou com uma condição chamada de Paralisia de Bell, que provocou uma fraqueza súbita em seus músculos faciais, assim como uma dor severa semelhante a choques elétricos. Além de tudo, 18 meses atrás, ela começou a ter convulsões.



“Eu sinto como se meus ossos estivessem sendo estapeados e meus músculos rasgados”, disse ela em uma entrevista para o jornal Mirror, da Inglaterra. “Parece que tem alguém dentro de mim puxando minhas entranhas”, completou. Para piorar a situação da jovem, sua mãe, Theresa, também está sofrendo com a picada do aracnídeo. Apesar dos testes iniciais terem sido negativos, é possível que a mãe esteja sofrendo da doença de Lyme, uma infecção bacteriana causada pelo carrapato e que tem sintomas semelhantes aos do Lúpus.



No entanto, Theresa está muito mais preocupada com a condição da filha. “Ela implorou para que eu a levasse para a Suíça (para uma das clínicas de suicídio assistido) e disse que não quer fazer mais nada a respeito de sua doença”, disse, “Isso não é algo que uma mãe queira ouvir de um filho, parte meu coração”, afirmou. “Tudo o que ela queria era ter uma vida normal”, completou.
Sua irmã, Chloe, na tentativa de arrecadar dinheiro para incentivar mais pesquisas sobre a condição da irmã, criou uma página no site GoFundMe, especializado em financiamento coletivo e levantamento de fundos para causas pessoais ou estudos científicos.
“Kirsty gasta 90% de seu tempo na cama e precisa de cuidados nas 24 horas do dia”, disse. “Ela não pode ser deixada por conta própria, e isso não é uma vida para uma jovem de 23 anos de idade”, completou.


Mirror, MD Saúde, via Jornal Ciência
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário