Páginas

terça-feira, 11 de julho de 2017

Homem enfia brinquedo no corpo de namorada e para se esquivar do problema vai embora dizendo que precisava trabalhar


Imagem de reprodução
Quando Emily Georgia de East Preston, na Inglaterra, foi ao hospital, ela estava muito mais preocupada do que envergonhada. 
A jovem de 20 anos tinha tido uma longa noite e muita coisa tinha dado errado. Ao longo da noite, seu parceiro tinha chegado longe demais enquanto usava um brinquedo e as consequências foram desastrosas. 

Ele tinha colocado um plug de aço inoxidável em seu reto, mas acidentalmente empurrou forte demais. O brinquedo de 10 cm com um conjunto de joias tinha desaparecido dentro dela. 
Depois de tentar tirar o brinquedo com as próprias mãos, sem sucesso, o homem mostrou que não era confiável apenas com brinquedos, como também não era confiável para ajudar quando as coisas davam errado. Ele sugeriu que o plug "sairia naturalmente" e foi embora, dizendo que tinha que trabalhar cedo no dia seguinte. Emily teve que lidar com seu problema embaraçoso por conta própria. 



Algumas horas ansiosas depois, Emily teve que aceitar que nada funcionaria e que precisaria de ajuda médica. Sua colega de quarto a levou ao hospital, onde escreveu seu problema em um pedaço de papel, pois estava envergonhada demais para contá-lo em voz alta. A recepcionista a tranquilizou dizendo que aquilo acontecia com muito mais frequência do que as pessoas pensam, e que ela já soube de casos piores. 
Emily teve que esperar durante três horas por um raio-x e então teve que esperar até o dia seguinte para que o plug fosse removido em uma cirurgia de uma hora. 
O raio-x mostrou o quão urgente e necessário era o procedimento. O plug já estava perigosamente próximo à parede intestinal de Emily e os médicos tinham lhe dito que as pontas afiadas das joias falsas da base do brinquedo poderiam causar ferimentos internos graves. 




Com a ajuda de uma minicâmera, os médicos conseguiram ver o interior do intestino de Emily exatamente para onde o brinquedo tinha ido. Eles conseguiram removê-lo sem abri-la, o que dispensou a necessidade de uma bolsa temporária de colostomia. 



Emily disse: "Não é tão embaraçoso quanto parece. As pessoas no pronto-socorro veem coisas assim o tempo todo e vão ver coisas muito piores nos retos das pessoas. A equipe do hospital foi incrível. Eles foram tão divertidos e nunca me deixaram desconfortável, por isso que eu acho tão fácil falar sobre isso."







Emily está muito aliviada por estar livre do intruso indesejado e está usando a internet para encorajar outras pessoas com experiências semelhantes a procurar ajuda profissional o quanto antes. 
Porque, no final das contas, algo que deveria trazer um pouco de diversão inofensiva não deveria terminar com uma bolsa de colostomia. 

Fonte: Daily Mail, Não Acredito




Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário