Páginas

terça-feira, 27 de junho de 2017

Turista quase morre ao se embebedar e vagar no frio em cidade desconhecida


Imagem de reprodução
A exposição a uma temperatura de -30 °C fez com que suas mãos inchassem e ficassem cobertas de imensas bolhas
Identificando-se como Emma Quirk, de Blue Montains, em New South Wales, Austrália, a jovem postou uma série de fotos no Imgur mostrando o estado horrível de seus dedos após uma noite em que estava extremamente alcoolizada e que apagou na neve em um frio de -30 °C, na região de Prince Albert, Canada.



De uma forma direta e humorística Emma relatou todos os seus passos (pelo menos até onde lembrou) da fatídica noite em que quase perdeu os dedos da mão. Ela contou aos seguidores que depois de ficar extremamente bêbada, saiu do bar em que estava com os amigos – deixando para trás luvas e casaco – para fumar um cigarro, às 2h30m da manhã, última vez que ela foi vista.

“Eu sou australiana e muito estúpida”, escreveu. “Eu enchi a cara em uma noite na cidade que era relativamente nova para mim, na tentativa de fazer amigos e me encaixar socialmente. Eu andei pela noite sem telefone, dinheiro ou ideia de onde estava, pois eu não consegui encontrar o caminho de volta para casa”, completou.

Eventualmente, Quirk desmaiou pelas ruas de Prince Albert em uma temperatura que chegava a -30 °C. Quando foi encontrada – desmaiada na frente da casa de uma enfermeira – estava deitada, toda encolhida. De acordo com ela, a coisa mais próxima de que se lembra ao ser acordada pela enfermeira é que teria sorte se suas mãos não fossem amputadas.



A queimadura por congelamento pode gerar grandes danos para a pele. Ela é causada quando o fluxo sanguíneo diminui e se move para longe das áreas expostas ao frio, em uma tentativa de manter a temperatura do restante do corpo. Os ferimentos de Quirk variavam em escala de 3 a 4 graus de congelamento. “Eu estava cheia de morfina, ainda um pouco bêbada e completamente sozinha em um país desconhecido, qualquer pequena informação que eu conseguisse sobre o meu estado já era um pouco reconfortante”, disse ela.
Os dedos da jovem incharam e formaram-se enormes bolhas de pus, que, posteriormente, foram esvaziadas pelos médicos. Segundo a jovem, o seu prognóstico agora é positivo, já que ela recuperou o movimento e a sensibilidade dos dedos. “Eu mal consigo ver as cicatrizes, minhas unhas caíram, mas já estão crescendo novamente, mal posso acreditar na minha habilidade de recuperação”, escreveu.



Quirk ainda usou sua experiência para aconselhar os jovens da sua idade, que costumam fazer as mesmas coisas sem medir as consequências, que uma simples noite pode terminar mal, especialmente se o clima do lugar for desconhecido.






Informações: Mashable, via Jornal Ciência 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário