Páginas

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Rapaz vai ao hospital com dores na barriga e médicos retiram 12 quilos de excremento do seu corpo


Imagem de reprodução

Médicos chineses removeram cerca de 12 quilos de fezes do intestino de um rapaz de 22 anos.
Relatórios locais alegam que o paciente, que não foi nomeado, estava constipado desde o nascimento, graças a uma condição intestinal rara. De acordo com informações do Daily Mail, especialistas suspeitam que ele sofra da doença de Hirschsprung (DH), também conhecida como megacólon agangliônico congênito, que provoca a acumulação de fezes.

O procedimento foi realizado por uma equipe do Tenth People’s Hospital, em Xangai, na China. Os médicos confirmaram que o intestino do rapaz havia se ampliado 76 centímetros além do normal, portanto, sua barriga estava extremamente inchada. O paciente teria contado aos médicos que, embora tivesse usado laxantes para resolver o problema, conseguia apenas breves alívios. Então, quando não conseguiu mais aguentar, resolveu procurar ajuda.
Testes conduzidos pelo hospital revelaram o acúmulo de anos de fezes dentro de uma porção do cólon. Segundo Dr. Yin Lu, que atendeu o caso, o procedimento durou cerca de três horas, com a retirada parcial do cólon ampliado. Depois de removê-lo, os médicos costuraram as extremidades para que as fezes não caíssem.



Trata-se de uma condição congênita e rara que afeta um em cada 5.000 bebês. Incomum em adultos, ela atinge muito mais os homens do que mulheres. A síndrome está associada a certas condições hereditárias, como a síndrome de Down e doenças cardíacas congênitas, de acordo com informações da Mayo Clinic.



Os sintomas são visíveis desde o nascimento, embora por vezes só se tornem óbvios quando a criança cresce. Estes incluem inchaço, constipação persistente, alimentação pobre e ganho de peso. Os que desenvolvem formas mais extremas de constipação tendem a precisar de cirurgias de estoma, que consiste em uma abertura cirúrgica que permite a comunicação do órgão com uma bolsa que desviará o fluxo de fezes.

Informações: Daily Mail, via Jornal Ciência
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário