Páginas

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Mulher realiza sonho bizarro para ficar deformada com incentivo de marido médico


Imagem de reprodução
Cathie Jung, uma mulher nascida em 1937, entrou para o livro dos Recordes da Guinness por causa de um hobby bem particular e perturbador. Tudo começou quando o seu gosto pela moda vitoriana a levou a usar espartilho. No entanto, foi só no ano de 1986 que, junto com o seu marido Bob, ela tomou uma decisão peculiar: ela queria reduzir o tamanho da sua cintura. 






Cathie se casou com Bob em 1959. Eles viram que compartilhavam do mesmo gosto por cinturas finas e bem desenhadas. Porém, foi durante uma viagem à Inglaterra, em 1983, que conheceram outras pessoas compartilhavam essa mesma fascinação. Três anos depois disso, eles se animaram a dar mais um passo. "Nós vivíamos em uma pequena comunidade no leste dos EUA, onde o treinamento de cintura com espartilho e cintura de pilão eram coisas desconhecidas. Antes da nossa viagem, sempre nos consideramos muito diferentes. Mas lá, conhecemos algumas pessoas interessadas no assunto que pareciam bastante normais apesar disso. E foi assim que tudo começou."



No início, a sua cintura media 71 cm. Para reduzi-lo, ela começou a usar espartilho durante a tarde e um cinto de redução de cintura durante a noite. Os espartilhos afinam a cintura em alguns centímetros de cada vez, e a silhueta que formam depende do quão apertadas estão as cordas que o fecham. 



Ano após ano, a cintura de Cathie foi diminuindo cada vez mais. Seu marido Bob, que é médico, ia acompanhando o processo para que ele não afetasse os órgãos internos da esposa. "O uso do espartilho pode comprometer o estômago, e a pessoa não come tanto de uma vez só. Porém, os órgãos não mudam mais do que os de uma mulher durante a gravidez, podendo ser empurrados um pouco para o lado, mas nada permanente", Bob explica. Ele é um fã fervoroso da aparência de sua esposa: "Eu gosto da aparência e da sensação de uma cintura pequeno. Sempre achei mais atraente."



Atualmente, Cathie usa espartilho 24 horas por dia. E depois de 35 anos, sua cintura mede... 38 cm! Sua redução impactante a fez ganhar o prêmio de "a menor cintura de uma pessoa viva". O corpo de Cathie se deformou, mas de uma maneira que ela e seu marido gostam. No entanto, nem todos estão felizes com isso: uma das filhas do casal se cansou das excentricidades da mãe. "Ela sempre tinha muitas opiniões a respeito do que eu usava ou como me vestia, dizendo 'Você NÃO vai à minha escola usando isso!' e coisas do tipo", conta Cathie.



Não é só a sua filha que tem tido problemas. A vida cotidiana também é um pouco mais difícil: "Claro que é difícil de fazer um monte de coisas normais, como dirigir. Não consigo ver ou reagir muito bem. Ou só consigo me sentar de maneira confortável em algumas cadeiras. Também há o problema social. Nem todos entendem o que fazemos, nem pensam que uma cintura fina é bonita. E toma muito tempo - para me vestir e tirar a roupa, assim como cuidar do meu corpo. Também tenho problemas de pele."
Ainda que a paixão desse casal não seja compreendida por muitos, é isso que os faz felizes e sua pequena cintura é motivo de orgulho. Mesmo que tenha deixado de lado algumas atividades normais e gaste 2 horas de seu dia colocando o espartilho, cada sacrifício vale a pena para ela.
Sua aparência polêmica sempre deu muito o que falar. Qual é a sua opinião a respeito?



Fonte: Youtube/TLC, Holahola, cathiejung.com




Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário