Páginas

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Mulher cria laço forte com morador de rua após tentar cortar o cabelo dele e sua história roda o mundo


Imagem de reprodução
Três milhões de pessoas moram nas ruas do país mais rico do mundo, os Estados Unidos. Pelo menos um quarto delas são veteranos militares. Um deles é John Lochlan, da Filadélfia. Sua vida lá fora é dura, suas roupas são sujas e rasgadas. Muitos foram hostis com ele ao longo dos anos, e isso o atingiu duramente. 





Por ser sem-teto, John foi excluído socialmente e enfrentou não apenas as já esperadas dificuldades da sua situação, mas também violência. Ele foi baleado e até atropelado por um carro, ficando com graves ferimentos na espinha e uma infecção nos tornozelos, o que lhe impossibilitou de ficar de pé. Suas pernas inchadas eram uma fonte constante de dor, especialmente quando elas roçavam em suas calças.



Sem plano de saúde, ele foi rejeitado por dois hospitais. Finalmente, um médico viu a terrível condição em que ele se encontrava e o colocou em uma lista de espera para atendimento especial. Mas a espera era longa, e John estava ficando sem tempo. 
Invisível para a maioria das pessoas ao seu redor, exposto e desamparado, ele perdeu a esperança e a fé na bondade humana. Até que veio alguém que realmente o enxergou e decidiu tomar conta dele.
Esse alguém era Lolly Galvin, fundadora do Dignity Project ("Projeto Dignidade", em tradução livre), uma organização que providencia necessidades básicas (papel higiênico, sacos de dormir, cortes de cabelo, etc.) para sem-tetos em sua terra natal, Filadélfia. Quando ela se aproximou dele pela primeira vez oferecendo-lhe um corte de cabelo grátis, ele recusou. Ele não se sentia confortável interagindo com alguém. 



Mas Lolly não desistiria tão facilmente. Ela sabia que, se ninguém o ajudasse, ele não duraria muito tempo. Ela insistiu. Poucas semanas após sua primeira aproximação, ela finalmente o convenceu a aceitar o corte de cabelo grátis.



Ao longo das semanas seguintes, ela fez amizade com o homem mal-humorado de 57 anos. De todas as pessoas que ela tinha ajudado ao longo da vida, ela viu algo nele que a fez ir além. Ela não achou que ele sobreviveria ao desespero (sem falar de sua situação médica), se ela o deixasse sofrendo sozinho na rua. 



Com essa nova amiga ao seu lado, John se sentiu encorajado. Ele começou a lutar. Ele foi com Lolly para ver um novo médico. Ela foi com ele a um especialista para operar sua espinha, e eles até mesmo trataram a infecção na parte inferior de suas pernas. Pela primeira vez, ele estava sendo cuidado carinhosamente. 



Por anos, cada passo havia sido excruciante para ele. Mas assim que o tratamento começou a funcionar, ele estava logo dando passos com suas próprias pernas.
Nem John nem Lolly tinham esperado se tornar amigos próximos. Lolly estava surpresa ao se ver criando um laço tão forte com esse excluído velho e durão que ela tinha conhecido na rua. Mas aqui estavam eles, e isso estava fazendo uma enorme diferença. Até os noticiários locais tomaram conhecimento e fizeram uma reportagem sobre a história deles.



Às vezes, só é preciso uma mão caridosa para mudar completamente a vida de alguém. A história de John e Lolly é extraordinária. E esperamos que ela se repita por todo o mundo, em todos os lugares onde existam pessoas necessitadas! 

Fonte: Littlethings, via Não Acredito
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário