Páginas

terça-feira, 27 de junho de 2017

Homem fica preso 17 anos por assalto e ganha a liberdade após polícia identificar um grande erro


Imagem de reprodução
Estatisticamente falando, é muito provável que todos tenhamos alguém, em algum lugar do mundo, que se pareça tanto conosco que poderia até ser nosso gêmeo. Mas se esse "gêmeo" tem o mesmo nome que você e seja procurado por um crime, então parece algo saído de um filme de Hollywood, certo? Mas acredite, essa é uma história real. 




A história aconteceu em Kansas City, nos EUA, em 1999. Um grupo de amigos estava festejando e queria comprar drogas. Eles se reuniram em seu carro com um homem que chamavam de Rick e que dizia poder ajudá-los a conseguir o que buscavam, mas antes tinham que sacar dinheiro em um caixa automático. 
Eles pararam no estacionamento de um supermercado, onde Rick repentinamente saiu do carro para tentar roubar a bolsa de uma mulher. Ele não teve sucesso, mas conseguiu roubar o celular e feriu a mulher ao fazê-la cair. Ele voltou ao carro e todos fugiram, mas testemunhas anotaram a placa e chamaram a polícia. 
Quando a polícia encontrou os donos do veículo, eles lhe contaram a verdade: que conheciam um homem chamado Rick, que era quem tinha assaltado a mulher. A polícia buscou pessoas chamadas Richard ou Rick em sua base de dados, e os homens do carro identificaram um dos homens que lhes mostraram. 
O nome do homem era Richard Anthony Jones. Ele batia perfeitamente com a descrição do assaltante que as testemunhas deram: um homem hispânico ou afro-americano de pele clara e com o cabelo trançado. Todas as testemunhas confirmaram que era ele, ainda que ele fosse o único de pele mais clara entre todos os suspeitos mostrados, o que pode ter influenciado a resposta. 


Richard negava ser o culpado: ele dizia que estava com sua noiva e família no momento do roubo. Não havia também qualquer DNA ou vestígios que confirmasse as acusações. Mas ele tinha antecedentes e todas as testemunhas o identificaram como o culpado, pelo qual o condenaram à prisão por roubo agravado de assalto. 
Já na prisão, ele insistia em sua inocência. Porém, anos mais tarde, ele escutou rumores sobre um homem que se parecia muito com ele e que, para piorar, também se chamava Richard e vivia na zona de Kansas onde ocorreu o roubo. Richard buscou ajuda em uma organização que auxilia presos, que conseguiu encontrar o homem de quem haviam falado. 

A semelhança é assustadora! 




O sósia de Richard, que chamavam de Ricky, negou ser culpado pelo roubo quando a polícia o interrogou e, por não terem mais provas, o deixaram em liberdade. Por outro lado, o juiz determinou que era impossível ter 100% de certeza que Richard era o culpado, logo, o libertou também. Isso aconteceu depois de 17 anos de prisão
Agora, feliz por estar novamente livre depois dessa história maluca, ele quer estar com sua família (que criou uma página de GoFundMe para ele) e recuperar o tempo perdido. "Não creio em sorte, creio que fui abençoado", conta Richard.
O certo é que, vendo a semelhança assustadora entre os homens, é impossível saber se o culpado por aquele crime é Richard, Ricky ou talvez nenhum dos dois. Seja como for, ter um "gêmeo" tão parecido mudou a vida de Richard para sempre. Cuidado para não ter um sósia assim! 



Fonte: Dailymail, cnn




Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário