Páginas

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Esta mulher injetou hormônios para engravidar. Quando ela foi ao médico para fazer um exame, ficou chocada ao ver o ultrassom.


Imagem de reprodução
Briana e Jordan Driskell, de 26 anos, passaram dois anos tentando o que parecia ser impossível: ter um filho. O casal de Kentucky, nos EUA, já estava exausto, triste e frustrado. Depois de tentarem diferentes tratamentos para a fertilidade durante 4 meses consecutivos, nada tinha dado resultado. Então, eles decidiram se dar um descanso de 5 meses antes de tentarem de novo e, em outubro de 2016, voltaram ao trabalho. No entanto, desta vez eles fizeram algo que mudaria tudo: adicionaram injeções hormonais ao tratamento. 

Ainda que Briana tenha começado a se sentir diferente, ela tentou não criar expectativas de que estivesse grávida. Mas em menos de duas semanas, um exame de sangue confirmou: ela finalmente estava grávida! Briana e Jordan se sentiram felizes, incrédulos e, desta vez, vitoriosos. Depois de tanto tempo, eles teriam o tão esperado pequeno. No entanto, a felicidade virou um sentimento bem diferente quando, no ultrassom de 8 semanas de gestação, o médico lhes deu uma notícia chocante.


"Quase desmaiamos, contou Jordan. E não para menos, já que ao olhar para a tela havia cinco fetos. Briana estava esperando não um, mas cinco bebês! 


"Eu estava tão em choque que nem podia falar. Só fiquei sentada olhando a tela sem acreditar. Não conseguia acreditar que houvesse cinco bolsas amnióticas", conta. Eles sabiam bem que existia o risco de ter uma gravidez múltipla, mas a probabilidade de ter trigêmeos ou mais é inferior a 5%. De fato, os quíntuplos acontecem apenas 1 vez em 50 milhões de casos. É como vencer na loteria!
Durante as primeiras semanas, Briana foi diagnosticada com hiperêmese gravídica. Basicamente, tudo a fazia vomitar e ter náuseas, motivo pelo qual ela só podia comer cereal frio e bananas. Ela se desidratou tanto por causa desses problemas que tiveram que hospitalizá-la. Ela também tinha perdido 4,5 kg. Nesse momento, eles viram que a gravidez não seria simples. 
Ter um bebê é difícil, mas ter cinco ao mesmo tempo é um verdadeiro desafio para o corpo. Na 22ª semana de gestação, a mulher teve que voltar ao hospital porque o colo do útero tinha encurtado. Desde então, ela permaneceu no hospital. "Eu queria ter os bebês dentro de mim até a 30ª semana", conta Briana. Mas, como ela teve pré-eclâmpsia, eles tiveram que fazer uma cesariana na 28ª semana.
No dia 2 de maio de 2017, nasceram Zoey, Dakota, Hollyn, Asher e Gavin - 3 meninas e 2 meninos. Os cinco bebês nasceram prematuros, mas sãos, em apenas 4 minutos através de cesariana. Como Briana estava muito doente e com risco de sua pressão sanguínea subir muito, ela não pode ver seus filhos até o dia seguinte. "Quando eu finalmente os vi, chorei tanto que não conseguia respirar. Ainda não consigo acreditar que finalmente sou mãe. É surreal", conta a mãe emocionada.





Os quíntuplos passaram por tratamento intensivo para se desenvolverem em um curto período de tempo. Cada vez ganhando mais peso e ficando mais fortes! A saúde deles está impecável e parece que não terão complicações no futuro. Exceto uma, claro: os Driskell precisam urgentemente de mais espaço em casa. Atualmente, já receberam algumas doações importantes, como berços e brinquedos. Mas ainda precisam conseguir comprar um carro maior e outras coisas de necessidade. Para isso, eles criaram uma campanha no gofundme, onde as pessoas começaram a fazer doações. Desejamos a eles um futuro excelente e sorte no desafio que vem por aí! 

Fonte: 

TODAY, GH




Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário