Páginas

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Entenda como o tráfico humano se tornou uma das maiores indústrias do mundo


Imagem de reprodução
O tráfico humano é uma preocupação global antiga. Talvez essa seja a forma moderna de escravidão que acontece bem de baixo do nosso nariz. É um comércio de seres humanos e de vidas. Devido ao número crescente da população, somada à desenfreada globalização, as pessoas mais vulneráveis ​​são facilmente aprisionadas e comercializadas.



Esta é uma das maiores indústrias ilegais em crescimento no mundo, perdendo somente para o comércio de drogas. Estima-se que o comércio de seres humanos fature 32 bilhões de dólares e 20,9 milhões de pessoas sejam raptadas anualmente, sendo que 55% são mulheres e meninas.
Geralmente as mulheres traficadas são forçadas a trabalhar se prostituindo e estima-se que rendem a seu “dono” aproximadamente 250 milhões de dólares por ano. Além da prostituição, muitos são raptados para terem seus órgãos vendidos no mercado negro, pois a demanda por doadores de órgãos é cada vez maior.



Órgãos como o rim e o fígado são roubados dos corpos das vítimas raptadas. Na maioria dos casos, não sobrevivem após esse processo. Em muitos casos, as vítimas de tráfico humano são refugiadas, pois carecem de estabilidade, segurança e identidade, o que as deixam vulneráveis.
A história da humanidade conta que os africanos foram subjugados como escravos até a revolta contra o Apartheid. Porém, em alguns países da África como o Sudão, a maioria das crianças se torna órfã pois seus pais morrem devido a conflitos e doenças, portanto se tornam vulneráveis e podem ser facilmente capturadas.



Os traficantes fazem ofertas ilusórias de emprego em países mais desenvolvidos e depois os exploram monetariamente e fisicamente. Mulheres e meninas traficadas são obrigadas a se prostituir, são estupradas, espancadas, passam fome e são torturadas.
Muitas vezes, elas perdem a vontade de viver e, em muitos casos se suicidam. Essas mulheres também ficam vulneráveis a contrair HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis e isso aumenta o sofrimento físico e mental. Já as pessoas capturadas que têm seus órgãos roubados raramente possuem atendimento médico e costumam contrair infecções devido a procedimentos inadequados. Muitas vezes, morrem após a cirurgia.
Aqueles que sobrevivem não conseguem voltar a uma vida normal. Geralmente, os traficantes são pessoas que não parecem suspeitas e podem estar em qualquer lugar. Em suma, o tráfico de seres humanos está desenvolvendo uma sociedade mais desequilibrada e distorcida do que nunca. Espalhe essas ideias e ajude as pessoas ao seu redor a entender sobre a gravidade desse problema.
Veja alguns indicadores e sinais que podem fazer você identificar se uma pessoa está sendo traficada: As vítimas são detectadas geralmente nos aeroportos, onde são transportadas para outros países sem nem serem informadas sobre o propósito de sua viagem. Muitas vezes possuem tatuagens.
Questione essas pessoas sobre suas vidas. Se suas respostas parecerem ensaiadas, provavelmente elas estão sendo coagidas. A condição de vida pode ser outro indicador importante: as vítimas não possuem liberdade de falar com um indivíduo sozinhas e mostram sinais de agressões físicas.
Na maioria dos casos, elas são submissas ou temerosas e geralmente estão se prostituindo. Caso você sinta que uma pessoa está sendo traficada, não intervenha: procure a polícia imediatamente.

Informações: Vukuzenzele, via Jornal Ciência 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário