Páginas

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Conheça a história terrível da mãe que trancou a filha em um quarto escuro durante 24 anos


Imagem de reprodução
Blanche Monnier nasceu em 1849 em Poitiers, na França, em uma família burguesa, sendo seu pai o diretor da universidade local. Ela é uma criança nervosa, se tornando mais tarde uma adolescente insegura. Ela não se dá bem com sua mãe e sofre de uma anorexia leve.





Com 23 anos, Blanche é uma jovem charmosa. Ela se apaixona loucamente por um advogado, com quem tem um caso, que vira assunto na vizinhança. Mas a mãe de Blanche não aprova esse caso: o advogado não é apenas mais velho do que Blanche, como também é pobre. 
A mãe de Blanche fica enfurecida. Ela aprisiona a filha em seu quarto, no andar de cima da casa, e promete não libertar a jovem até que ela renuncie ao seu romance. 


Blanche é teimosa. Talvez tão teimosa que você sequer consiga imaginar. 
Blanche só é libertada 24 anos depois! A polícia recebeu uma carta anônima avisando sobre a mulher mantida em cativeiro. A polícia decidiu vasculhar a casa e o que descobre no quarto de Blanche é totalmente assustador. 
O quarto está mergulhado na escuridão, com um cheiro horrível e sufocante. Blanche, pelada e esquelética, está deitada na cama entre sujeira, baratas, comida e seus próprios excrementos. Com medo, ela esconde a cabeça embaixo dos lençóis.


As janelas estão seladas e trancadas. Blanche não vê a luz do dia há 24 anos. Ela tem 47 anos e pesa apenas 25 kg. A mulher tentou gritar por socorro várias vezes, mas todas sem sucesso. 
O rosto da mãe não demonstra qualquer expressão. No entanto, ela morre alguns dias antes do julgamento. Blanche, por sua vez, ganhou um pouco de peso, mas jamais se recuperaria mentalmente. Ela morre anos depois, em um hospital psiquiátrico



É simplesmente louco pensar que uma mãe manteria sua própria filha em cativeiro por tantos anos. É incrível também que ninguém tenha notado a presença de Blanche em seu quarto apesar de seus gritos de socorro. O grande amor de Blanche foi destruído, assim como toda sua vida. Que história terrível e triste! 

Fonte: Criminocorpus, crimes.mystères
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário