Páginas

quarta-feira, 12 de abril de 2017

“É para isso que serve a emergência, não para o seu resfriado idiota!”. Paramédico desabafa sobre a realidade do seu trabalho.


Imagem de reprodução
Como paramédico, Kay Müller de Esslingen, na Alemanha, sabe o significado do termo "vida e morte". Em seu trabalho, cada minuto conta, e a vida das pessoas está por um fio. Ele já viu muita coisa por todos esses anos, mas um aspecto de seu trabalho o tem incomodado há algum tempo.
Recentemente, ele sentiu a necessidade de desabafar e fez um post no Facebook para as pessoas "acordarem para a realidade".


"Da próxima vez que um paciente na sala de emergência me perguntar por que ele tem que esperar por duas horas (10 minutos) (e, sim, paramédicos recebem esse tipo de pergunta, mesmo eles não sendo do hospital), eu realmente gostaria de lhe mostrar esta foto. Eu tenho certeza que ele iria entender que sua unha quebrada ou seu resfriado podem esperar outras três horas. Essa, meus queridos, é a responsabilidade da emergência (setor de trauma), não o resfriado que você teve pelos últimos dois dias, que poderia ter sido facilmente tratado pelo seu médico particular. Me desculpe pela escolha de palavras, mas a falta de independência e a preguiça de algumas pessoas é tão assustadora, que eu me pergunto como eles conseguem chegar até a emergência, mas não ao consultório médico."



As fortes palavras do paramédico já foram compartilhadas mais de 20.000 vezes e os comentários continuam a chegar. A foto chamou a atenção particularmente de pessoas que trabalham na área médica, que compartilham da opinião de Kay: "este post deveria ser pendurado na sala de espera de todas as emergências!", comentou um usuário do Facebook. Outro escreveu: "Obrigado!!! Eu acho que TODAS as pessoas que trabalham no sistema de saúde podem se identificar com a sua irritação!"
Houve outros, claro, que tentaram ver isso sob uma perspetiva diferente: "Ninguém sabe a situação prévia deles, por que eles não foram ao médico. E eles não deveriam fazer suposições sobre as pessoas que vão ao hospital", comentou um paciente que já usou a emergência.



E você, o que acha da queixa desse paramédico sobre alguns pacientes da emergência?



Fonte: Huffington Post, via Não Acredito




Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário