Páginas

terça-feira, 18 de abril de 2017

A americana está grávida de gêmeos, mas então os médicos veem algo estranho em seu ultrassom.


Imagem de reprodução

Lisa Hansen, dos EUA, é a verdadeira definição de "parto complicado pela frente": além de estar grávida de gêmeos, os médicos descobriram que os bebês são gêmeos mono coriônicos e mono amnióticos, ou seja, irmãos que vieram do mesmo zigoto e dividem a mesma placenta.



Esse tipo de gravidez é extremamente raro e arriscado. A obstetra e ginecologista de Lisa disse que nunca havia tido um caso como esse, mas que estava preparada para monitorar Lisa durante os longos meses de espera (ela esperava que conseguissem completar os nove meses). Carregar os gêmeos não só envolve riscos para a saúde da mãe, como também 50% deste tipo de gravidez termina com pelo menos um bebê natimorto. É por isso que Lisa tem que ser monitorada no hospital a partir do quinto mês. Lisa estava preocupada com a situação, mas seus amigos, familiares, e seu marido a ajudaram a passar por isso. Ela realmente precisava de todo o apoio possível.


Mesmo depois de 30 ultrassons, os médicos não estavam certos sobre o sexo dos bebês, mas conseguiam ver que o cordão umbilical de um feto estava enrolado no pescoço do outro. Se algo não fosse feito imediatamente, ele poderia se asfixiar.



Lisa queria um parto natural, mas foi determinado que uma cesariana seria a opção mais segura para a mãe e para as crianças. O seu marido apoiou a decisão e lhe deu a força necessária para que ela passasse pelo bisturi, que, claro, já tem suas próprias complicações.
A operação foi um sucesso: a corajosa mãe superou o estresse da situação, e os bebês, River e Piper, foram trazidos com saúde ao mundo. Infelizmente, os pequenos prematuros tiveram que passar seis semanas na UTI antes de poderem ir para casa com os pais, mas nada podia acabar com a alegria deles.


Após um total de 14 semanas, Lisa pôde finalmente sair do hospital com seus recém-nascidos nos braços. Os gêmeos são inseparáveis e devem permanecer assim por bastante tempo.


Cada parto é uma experiência de alegria, mas eu diria que esses pais têm motivos extras para estarem extasiados de terem a oportunidade de, finalmente, segurar os filhos nos braços. Já dá pra dizer que esses irmãos terão uma conexão especial. Nós mandamos os parabéns para a família Hansen por esses dois milagres, do fundo do nosso coração.



Não Acredito
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário