Páginas

quarta-feira, 8 de março de 2017

Quando o médico disse aos pais o quão doente seu filho era, eles tomaram uma decisão. 30 anos depois, estas fotos chocaram o mundo.


Imagem de reprodução
O norueguês Torstein Lerhol é professor e político, um cidadão ativo e entusiasta de viagens ao redor do mundo. Acima de tudo, ele é uma inspiração para os outros. Quando as pessoas conhecem esse homem de 30 anos, a primeira reação delas é sempre de surpresa. À primeira vista, ele não se encaixa na imagem que a maioria das pessoas tem de um homem feliz e bem sucedido.





Torstein sofre de atrofia muscular espinhal e passou a vida inteira em uma cadeira de rodas. Mas seus pais, fazendeiros de uma área remota, sempre o apoiaram.



Quando os médicos explicaram a eles, em primeira mão, que seu filho nunca iria andar e nem se parecer como a maioria das pessoas, eles decidiram criá-lo normalmente, apesar de tudo. Eles não conseguiam ver motivo para tratá-lo de maneira diferente de seus irmãos. 



Torstein acabou provando que seus pais estavam certos ao se formar com sucesso na escola e na universidade, assim como os irmãos. Ele viajou muito e fez planos para o futuro. Ele sempre soube que queria ser professor, mas quando jovem, começou a se interessar pela política também. Logo ele foi tido como o político mais inspirador do país. E o mais leve - num sentido puramente literal -, pesando apenas 17 kg.



Mas ele não quer ganhar peso porque, como ele diz de forma marota, não quer que seus cuidadores tenham que carregar muito peso. Essa declaração bem humorada revela muito sobre sua atitude perante sua doença. 
O otimismo de Torstein e sua coragem motivaram muitas pessoas. Mas mesmo que ele aceite e goste do seu renome, ele ficou hesitante quando um jovem fotógrafo chamado Henrik Fjørtoft lhe apresentou uma ideia muito incomum um dia: ele queria fotografar o político nu. Torstein não estava certo de que seu corpo era algo que a maioria das pessoas precisasse ver, mas no final das contas, acabou concordando. E dentro de alguns meses, o mundo inteiro se comoveu com as imagens audaciosas. 

As palavras do próprio Torstein foram além:

"Eu pensei por muito tempo sobre publicar estas palavras e fotos. Eu gostaria de mostrar que nem meu corpo e nem minha aparência tiveram uma grande influência sobre o meu eu interior ou auto percepção. Corpo e aparência nunca me impediram de traçar grandes objetivos - e nem de atingi-los.


Eu espero que estas palavras cheguem a todas essas pessoas que se preocupam demais com seus exteriores e que o que eu escreva possa ajudá-las a entender melhor suas vidas interiores. Porque os nossos méritos internos devem determinar se somos bem sucedidos, não os externos. 
O fotógrafo queria mostrar que a beleza é muito mais do que o que pensamos como sendo 'belo'. Que não existe uma resposta fácil para a questão do que é bonito e grandioso. Ele queria mostrar que é possível descobrir beleza em todas as coisas. 



A mensagem é que nós devemos aceitar todas as pessoas em nossa sociedade, totalmente independente de como elas são ou de suas limitações físicas. Exatamente porque não existem respostas simples, eu decidi publicar estas fotografias. 



Claro que eu estou ciente de que não sou o Brad Pitt. Meus ossos se sobressaem, meus músculos estão atrofiando, e minha coluna é tão curvada que eu pareço o Corcunda de Notre Dame. Mas isso não me impediu de ir atrás dos meus sonhos. Eu simplesmente utilizei as habilidades e talentos que eu tenho. A educação e a política me deram a confiança para saber que eu posso atingir os meus objetivos sem a chamada aparência 'perfeita'. Visto que as pessoas sempre me trataram com respeito, mal evidenciando o fato de eu parecer um esqueleto. Na escola, os meus alunos me tratam como um professor completamente normal. A aparência é importante e é um assunto sensível para as crianças. Então, quando elas conseguem me tratar como outra pessoa qualquer, isso dá esperança a todos. 



Eu não quero parecer ingênuo aqui e alegar que a aparência não é muito importante em muitas situações. Eu também não quero dizer que as pessoas não devam cuidar de seus corpos. Eu apenas quero dizer que a nossa aparência exterior não deve determinar a maneira como nós nos percebemos, vivemos nossa vida ou somos apreciados pelos outros. Eu decidi ativamente que a minha aparência não terá o papel mais importante na minha vida. 



Talvez tenha sido mais simples para eu tomar essa decisão, uma vez que nunca pareci com um modelo. Mas isso não significa que outras pessoas não possam fazer a mesma escolha. As pessoas têm tantas qualidades e atributos que são muito mais importantes do que a aparência. E é isso que deve contar. A nossa sociedade precisa aprender a se concentrar em habilidades, talentos e atitude. Não se alguém é gordo, magro, grande, pequeno, ou apenas diferente. Eu acho que a aparência é geralmente muito superestimada."



Todo mundo deve se lembrar com carinho dessas palavras. Há muitas verdades nelas para todos nós, com o potencial de melhorar e enriquecer a nossa vida e a vida das pessoas ao nosso redor!



Fonte: meningsfyltliv.com, Wikipedia, via Não Acredito
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário