Páginas

quinta-feira, 23 de março de 2017

O veterinário tirou um ferro quente e forçou neste animal. Mas quando a dona o recebeu de volta, ela vomitou.


Imagem de reprodução
Leanne Lauricella é a fundadora do Goats of Anarchy, um centro dedicado a resgatar cabras e bodes com necessidades especiais. 

Quando Leanne viu este filhotinho, ela sabia que iria adotá-lo. Ele tinha uma semana e meia de idade, pesava quase 1 kg e tinha uma vozinha adorável. "Ele parece um rato. A voz dele é tão aguda que eu nem consigo imitá-lo. É como um chiadinho bem alto, porque ele é tão pequeno." 



A pobre criatura nasceu com as pernas mal formadas, e era por isso que sua antiga dona o tinha levado para Leanne. 
A mulher tinha feito um check-up com um veterinário, que, depois de raspar a cabecinha do animal, usou um ferro escaldante para queimar as protuberâncias no topo (que iriam se tornar chifres no futuro). A dona não sabia o bastante sobre bodes para perceber que esse procedimento era desnecessário. 



"Eu estava tão brava e triste. É só um bebê pequeno e inocente. Como eles puderam pensar em fazer algo além de beijar aquela cabeça?", Leanne questionou depois.
Ela decidiu chamá-lo de Lawson. "A antiga dona me disse que eles tinham sido muito, muito insistentes e acabaram convencendo-a, mas quando eles terminaram, ela estava tão horrorizada que vomitou", ela conta. 



Na verdade, a descorna é uma prática comum que consiste em remover os chifres de um bode jovem ao manter um ferro quente no local dos futuros chifres por vários segundos. Isso cauteriza os vasos sanguíneos que ajudam os chifres a crescer. 



Produtores de carne e leite de cabra frequentemente fazem isso para prevenir que os animais fiquem presos na cerca, machuquem uns aos outros (especialmente quando vivem em lugares apertados) ou ataquem os próprios fazendeiros. Leanne acha isso cruel e desnecessário. 
Ela explicou por quê: "Eles gritam. Muitas pessoas os colocam em uma caixa feita para isso, na qual apenas a cabeça fica para fora, e eles não conseguem se mover. É mutilação e tortura. Chifres de bodes são cheios de vasos sanguíneos, e é isso que os ajuda a regular a temperatura corporal e assim manterem-se frescos no verão e quentes no inverno."


Além disso, os chifres voltam a crescer, mas de forma ruim. "Como bodes têm muita testosterona, os chifres quase sempre voltam a crescer cerca de um ano depois, mas apenas 1 ou 2 cm, formando essas cicatrizes pequenas. Alguns acabam enrolando para dentro da cabeça do bode e precisam ser tratados", ela continua.
"A descorna também está ligada a condições médicas graves, como a meningoencefalite, que é o inchaço do cérebro e do tecido em volta."
Leanne teve uma ótima ideia sobre o que fazer enquanto o pelo de Lawson cresce de novo. "Eu comecei a pensar: 'Ele não vai ter nenhuma foto fofa de bebê.' Tudo o que você vai ver é uma mutilação terrível no topo de sua cabeça. Então eu disse: 'Ok, eu vou arrumar alguns chapeuzinhos fofos, então não teremos que nos focar nisso.'"



Como não há, de fato, qualquer benefício para o animal ao destruir seus chifres e há um risco real de machucá-lo, sem mencionar a dor, é difícil entender como um veterinário profissional poderia concordar com isso. 



O pelo de Lawson está voltando a crescer, e, enquanto isso, Leanne está procurando por chapéus fofos. Esse pequeno não poderia ser mais adorável. E ele está sendo claramente bem cuidado em sua nova família na Goats of Anarchy. Se você quiser doar para ajudar filhotinhos como Lawson, cada centavo faz a diferença para a instituição!

Fonte: The Dodo, via Não Acredito
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário