Páginas

quarta-feira, 1 de março de 2017

O seu caixão já estava enterrado há 5 semanas quando ela acordou do coma!


Imagem de reprodução
Em 2006, uma excursão de alunos de uma universidade de Indiana, nos Estados Unidos, se transformou em uma tragédia terrível. Quatro estudantes e o professor estavam voltando de uma conferência quando sua van branca se chocou contra um caminhão. Dentre os ocupantes do veículo, 4 morreram na hora, e apenas uma garota seguiu lutando por sua vida.

Uma das vítimas era Whitney Cerak. Quando seus pais ficam sabendo da sua morte, eles ficaram arrasados! Inconsoláveis, eles tiveram que enterrar sua filha de apenas 18 anos. Como seu corpo ficou totalmente deformado pelo acidente, eles decidem não vê-la uma última vez, preferindo guardar em sua memória a imagem dela viva e feliz.
Os pais de Laura Van Ryn também receberam a mesma terrível ligação. Mas eles foram avisados de que sua filha era a única sobrevivente do acidente, apesar de estar em estado muito grave.
Ela estava em coma e talvez nunca acordasse desse sono profundo. Os médicos também acreditavam que o desastre tenha afetado seu cérebro, deixando possíveis sequelas. Porém, Laura foi forte e seguiu lutando. Apesar de felizes pela garota ainda estar viva, a família começou a desconfiar que algo estava errado. A irmã de Laura, por exemplo, não conseguia entender porque os dentes dela pareciam estar tão mudados.
Entretanto, após 5 semanas, Laura acordou do coma. Devido ao dano cerebral, sua memória ainda não funcionava perfeitamente. Mas a família sabia que algo não estava bem: Laura chamava por pessoas que não conheciam. Então, sua irmã decidiu fazer a seguinte pergunta: "Qual é seu nome?" E a resposta chocou a todos!
"Whitney," ela escreveu em um pedaço de papel. Seus pais não podiam acreditar! Eles rezaram e choraram por semanas aos pés da cama de uma estranha, na esperança de que sua menina despertasse do coma! E o pior: sua amada filha tinha sido enterrada um mês antes com o nome errado!



 A família Cerak também ficou completamente chocada: 5 semanas após ver sua filha em um caixão, eles recebem uma ligação surreal dizendo que a menina está viva! Apesar da imensa alegria trazida pela notícia, eles sofreram imaginando a dor dos pais que cuidaram com tanto carinho de uma estranha no hospital por diversas semanas. Mas a pergunta que todos fazem é: como um erro destes podia acontecer?


Passo a passo, o mistério foi desvendado. Após o acidente, as meninas foram encontradas deitadas uma do lado da outra e ambas estavam muitos machucadas e desfiguradas. Exatamente ao lado de Whitney, os socorristas encontraram a bolsa de Laura com seus documentos dentro. Acreditando que Laura fosse Whitney, eles acabaram dando notícias erradas para as famílias. 
Whitney não tem nenhuma memória do acidente e nem das suas primeiras 5 semanas no hospital. Suas lembranças recomeçam no momento em que seus pais verdadeiros entraram no seu quarto após a verdade ter sido revelada. A menina se recuperou completamente e sem nenhuma sequela. Feliz de ter sobrevivido, ela se casou 4 anos após a tragédia e hoje é mãe de 3 filhos.


Esta confusão trágica acabou conectando as duas famílias de uma maneira inesperada. Apesar de arrasados com a perda de sua filha, os Van Ryn acabaram criando um laço com Whitney, já que cuidaram dela, sem saber, por tantas semanas. Por outro lado, os Cerak ficaram infinitamente gratos aos Van Ryn por terem sido tão atenciosos com Whitney durante mais de um mês. 



"É um pouco estranho," diz Whitney. "Eu não os conhecia, mas acabei os conhecendo. Os pais da Laura me contaram muitas coisas sobre ela e eu gosto de escutar e saber. Eu tenho a sensação de que estou vivendo um pouco pela Laura também."



Não é todo dia que um pai e uma mãe recebem a notícia que sua filha já enterrada na verdade não está morta. Deve ter sido uma surpresa muito chocante. Certamente os serviços médicos têm que ser mais cuidadosos na identificação de vítimas de acidentes!


Não Acredito
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário