Páginas

quarta-feira, 29 de março de 2017

Algo na vagina desta mulher “mordeu” o marido dela durante a a relação. Quando um pus verde começou a sair, os médicos finalmente descobriram a causa.


Imagem de reprodução
Theresa Bertram, da cidade de Brighton, na Inglaterra, passou por uma experiência assustadora que deixou ela e seu ex-marido com muitas dores. Tudo começou após o nascimento do filho, quando a mulher passou a sofrer de incontinência devido à pélvis enfraquecida. Simples ações, como subir as escadas, tossir, rir e bocejar, faziam com que ela excretasse urina. E, se já não fosse ruim o bastante, isso ainda afetava a vida amorosa de Theresa. Durante sete anos, ela se recusou a fazer sexo.



Eventualmente, Theresa não conseguia suportar mais e decidiu fazer uma cirurgia. Ela foi aconselhada a passar por um procedimento envolvendo fita vaginal sem tensão (FVST), uma sintética de polipropileno que é implantada abaixo da uretra e levada até acima do osso púbico. A operação correu bem e Theresa estava animada para se livrar de sua incontinência. Ela e seu parceiro estavam animados para voltar a desfrutar de uma vida sexual saudável. 

Mas dois anos depois, o FSVT tinha lentamente chegado à parede vaginal e causado um abscesso grave. Theresa não fazia ideia de que havia uma ameaça ao seu marido dentro de sua vagina. Mas quando ele gritou de dor durante uma de suas relações sexuais, o casal ficou em choque. "É com se tivesse criado dentes", relembrou Theresa. "O seu (pênis) estava vermelho claro e jorrando sangue. Havia uma grande mancha vermelha se espalhando nos lençóis entre nós. Depois disso, ele ficou com medo da minha vagina e abordou-a como se ela fosse uma planta carnívora e ele fosse uma mosca", ela continuou. 
Enquanto a saúde de Theresa piorava com o passar dos anos, os médicos não conseguiam encontrar a causa. Primeiro, eles a diagnosticaram com síndrome do intestino irritável e removeram sua vesícula biliar. Mas eles nunca suspeitaram do implante de FVST, e ele continuou no corpo de Theresa até que ela notasse um pus verde e fedorento saindo de sua vagina. Um exame minucioso revelou que o FVST tinha causado o abscesso. O pior era que ele tinha chegado à pélvis e estava completamente coberto de cartilagem endurecida. 


Theresa descobriu que o FVST tinha sido implantado incorretamente e que isso tinha levado às complicações sofridas, inclusive o pênis machucado de seu ex-parceiro! Depois da remoção do FVST, Theresa estava novamente com muita incontinência e sua vagina estava totalmente sem sensibilidade. "Me disseram que esse procedimento simples curaria minha incontinência e me daria mais confiança na cama, mas ele arruinou a minha vida", comentou Theresa amargamente.



O procedimento controverso de FVST ainda é feito em alguns países, mas foi banido na Escócia há dois anos. Esperamos que outros países aprendam logo com esse exemplo e ajudem a acabar com esse tipo de sofrimento desnecessário pelo qual Theresa teve que passar.


Informações: Daily Mail, via Não Acredito




Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário