Páginas

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

O raio-x mostra o que realmente está dentro da cabeça deste cão. A sua nova dona ficou horrorizada.


Imagem de reprodução
Liz Haslam, da cidade britânica de Barnham, tem um propósito de vida muito especial, pois seu coração pertence à proteção de animais, ou mais exatamente, à proteção dos cães. Como uma ativista de longa data, Liz sabia que, por causa de preconceitos, os cães de certas raças tinham mais dificuldade em achar uma família adotiva do que outros. E por isso ela se concentrava no resgate e cuidado de Bull Terriers.





No início de 2015, Liz recebeu uma ligação de emergência de uma organização de proteção animal parceira em Gökova, no sudoeste da Turquia. Os voluntários resgataram um Bull Terrier pequeno e branco que tinha sofrido coisas abomináveis nas mãos de humanos. Cego e quase surdo, Eric estava andando em torno de uma instalação com o rosto manchado de tinta colorida. Os outros ferimentos em seu rosto sugeriam que o pequeno tinha sido usado em brigas ilegais de cachorros. Na rua, o Bull Terrier não teria sobrevivido por muito tempo, pois é uma vida muito difícil. 



Quando Liz viu a foto de Eric, logo ficou claro que ela faria todo o possível para levar o pequeno para a Inglaterra. Cachorros como Eric dificilmente encontram um novo lar. O preconceito das pessoas com esses ditos cães de caça ou cães de briga era demasiado, e por isso Eric nunca teria uma chance real de encontrar um novo dono. Aliás, não foi nada fácil trazer o pobre Eric para a Inglaterra. Liz arrecadou 2500 libras esterlinas (aprox. R$ 9700) para conseguir garantir um lugar para Eric no avião.
Mas finalmente tinha chegado a hora: Liz pôde receber Eric. A equipe turca d0 Animal Rescue Gökova tinha cuidado dos seus ferimentos e ele já estava em condições melhores. Porém, ainda havia inúmeros motivos para se preocupar. O pequeno Bull Terrier ainda tinha muitos ferimentos no rosto, provenientes de tiros de paintball. Eles ainda tinham que continuar a ser tratados de rapidamente. Além disso, Liz identificou outro ferimento, que no início ela achou que fosse um abscesso. Por isso, ela levou Eric a um veterinário. 



Então, o que o veterinário descobriu era de chocar até mesmo o mais experiente dos protetores dos animais. O que Liz achava que era um abscesso era na verdade um outro projétil, que tinha ficado preso logo ao lado do cérebro de Eric. Porém, isso não era tudo. Outras radiografias trouxeram a real crueldade à tona. As balas de paintball tinha penetrado profundamente a pele de Eric e ameaçavam inflamar ainda mais.



Eric foi atingido mais de 50 vezes por uma arma de paintball, e a maioria das balas ainda estavam em seu corpo. Essa crueldade era também o motivo de sua cegueira. Liz só consegue imaginar o quão ruim era a vida de Eric nas ruas da Turquia. "É um milagre que esses ferimentos não tenham o matado logo ou que ele, nessas condições, não tenha morrido de septicemia. Me deixa de coração partido pensar no que ele deve ter passado. Porém, eu não posso ficar me estressando com isso. O mais importante agora é cuidar bem dele", conta Liz. 



E é exatamente isso o que Liz vem fazendo. Enquanto Eric finalmente pode levar a vida normal de cão que merece, Liz continua a juntar dinheiro com sua organização "bedsforbulies" (Camas Para Bull Terriers, em tradução livre) para pagar por suas operações. Porém, isso não é tão simples, já que a retirada de todos as balas do corpo de Eric não é apenas muito complexa, como também muito cara: para pagá-la, Liz teria que conseguir 4000 libras (mais de R$ 15500).



Graças às diversas doações, isso foi possível. "Eu vivo apenas por meus cães e faço tudo o que puder por eles. Todo o dinheiro é para eles. Eu não recebo um centavo disso. Eu fico muito feliz quando as pessoas também investem diretamente nos veterinários, pois assim elas sabem exatamente para onde o seu dinheiro está indo", Liz conta sobre o seu trabalho. 



Nesse meio tempo, o pequeno felizmente não precisa mais de doações. Junto com Liz e os outros cães que a mulher resgatou de situações horríveis, Eric pode finalmente aproveitar seus últimos anos e encantar a todos com seu charme, mostrando que Bull Terriers também podem ser cachorros amáveis e carinhosos.



Todos os agradecimentos vão para Liz e seus ajudantes, que se sacrificam totalmente por animais como Eric sem pensar em si mesmo


As informações são de Daily Mail, via Não Acredito
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário