Páginas

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Ele matou o pai e ficou 4 anos preso. Quando ele saiu da cadeia, ninguém pensou no que ele seria capaz de fazer.


Imagem de reprodução
Oito anos após ter matado o pai a facadas, um homem de 27 anos ganhou a liberdade. Uma vez solto, ele foi morar com a mãe e acabou a matando também. Após cometer o crime, ele confessou para um amigo que procurou a delegacia mais próxima e explicou o crime. Os policias encontraram a mãe morta e o jovem confessou o crime. Os policiais suspeitam que o crime ocorre enquanto a mãe estava dormindo.






O homem que havia assassinado o próprio pai, agora ameaçava toda a família.
 “Ele ameaçava não só ela, ameaçava todo mundo, só que ninguém acreditou que ele teria coragem de repetir o mesmo crime, com a mãe"; disse o primo. 



“Eu acreditava numa recuperação. Que ele fosse uma pessoa de bem, a gente tentou ajudar ele de todas as formas".
Wengli Toleto Machado, hoje, com 27 anos, matou o pai com golpes de faca aos 19, foi condenado á 6 anos de prisão e cumpriu só 4 anos da pena. De volta às ruas, Wengli recebeu apoio da tia e da mãe, que o acolheu em casa, o primo Flávio até o ajudou com um emprego.


“Ele trabalhou comigo um tempo, não se sentiu contente, nem á vontade, arrumou um outro trabalho registrado, bonitinho, tudo legal, estava indo bem, passou no ENEM”.
A mãe de Wengli, tomava medicamentos controlados, ela precisava de cuidados especiais, mas o filho, não se importava com isso. “Isso também o irritava, porque ele não conseguia lhe dar com a situação”; disse o primo. 
Nos últimos 3 dias, foram pelo menos 3 visitar policiais até a casa da família, em Osasco, na grande São Paulo.
Na primeira confusão, Wengli colocou fogo na motocicleta e quebrou objetos dentro da casa, no dia seguinte, cortou a mangueira do gás, o que fez os vizinhos perceberem que algo estava errado. Horas depois de matar a mãe, Wengli procurou um amigo em um salão de cabeleireiro, lá, ele confessou o crime. Esse amigo, então, procurou a delegacia mais próxima, e os policiais civis, vieram até a casa, como o portão estava fechado, eles tiveram que pular o muro, e lá dentro, encontraram no quarto, onde Rosimeire dormia, ela caída, em cima da cama, já sem vida.
Na manhã do crime, nenhum vizinho ouviu barulho, ou qualquer discussão, o sobrinho da vítima, que mora ao lado, estava no trabalho. Wengli pode ter matado a mãe enquanto ela estava dormindo. Ele foi encontrado pelos policiais civis andando pelas ruas do bairro, e tentou reagir, mas logo, confessou o crime.
A família não acredita que o uso de drogas o tenha levado a assassinar os pais. “Ele é um cara inteligente, mas, infelizmente se envolveu no mundo do crime, e tudo mais, e começou a tocar o terror, achou que estava por cima de tudo”; completou o primo.


As informações são de R7, e SP no AR
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques