Páginas

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Este jovem raspou o cabelo e postou que estava com câncer terminal. O que aconteceu depois, deixou todos revoltados.


Imagem de reprodução

Eli Stewart, de 19 anos, da Escócia, está sendo investigado por acusações de que teria forjado um câncer terminal para conseguir ajuda de instituições de caridade.











Tal afirmação foi negada pela mãe do rapaz, Carole, de 55 anos, que insiste que o filho está doente e que nenhuma acusação havia sido feita pela polícia, segundo informações do jornal Mirror.
O jovem supostamente teria dito à Clutha Trust, uma organização, há dois anos dizendo que havia sido diagnosticado com câncer. Ele afirmava que sua condição fora descoberta por meio de exames no joelho e uma biópsia, que revelaram a existência de um câncer em um dos pulmões e estômago, segundo informações do Daily Record.
No ano passado, Eli participou de alguns eventos para ajudar a financiar projetos para jovens. Ele também foi fotografado com a cabeça raspada e utilizando uma cânula nasal. Além de receber uma guitarra de mil euros da instituição, em novembro passado ele ganhou uma viagem com todas as despesas pagas para Belfast, onde veria uma exposição relacionada à história do Titanic, por meio de um grupo de caridade chamado Project Genie.



Em dezembro do ano passado, ele conseguiu da mesma instituição a oportunidade de tocar para angariar fundos em uma boate em Glasgow, chamada Ivory Blacks. No entanto, de acordo com o promotor da Project Genie, George Ibbetson, o dinheiro arrecadado não foi entregue e desde então não tiveram mais contato com Stewart. Segundo Alan Crossan, diretor da Clutha Trust, o jovem se juntou à organização há um ano, e foi convidado a se apresentar em uma série de shows de caridade. No entanto, suas ações logo começaram a levantar suspeitas, uma vez que parecia estar exagerando sobre sua saúde.



Em uma ocasião, ele chegou a mostrar e-mails supostamente escritos por uma médica chamada Dr.ª Fiona Cowie, do Beatson West of Scotland Cancer Center, em que discutiam um tratamento. No entanto, quando Crossan escreveu à médica, ela disse que seu escritório jamais havia enviado tais e-mails. “Fazemos eventos através do Clutha Trust para ajudar jovens desfavorecidos”, explicou Crossan. “Este cara apareceu aqui há cerca de um ano e o que fizemos foi lhe dar a chance de tocar. Ele disse que estava doente e que só tinha seis meses de vida”.
“Começou com um câncer, depois epilepsia, e então um transplante de coração, que foi o que realmente me colocou em alerta”, acrescentou. Em sua conta no Twitter, Stewart havia publicado em março do ano passado que tinha perdido um show da Adele porque estava se recuperando da quimioterapia. Ainda, sua página no Facebook parece ter sido recentemente excluída. Um porta-voz da polícia local afirmou que queixas foram recebidas e que um inquérito já está em curso para investigar o caso.

Informações são de Mirror, via Jornal Ciência
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário