Páginas

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Esta mãe de 5 crianças adotou 3 filhos de sua vizinha falecida. Então, estranhos entraram na casa e deixaram a família em choque.


Imagem de reprodução
Esta mãe de 5 crianças adotou 3 filhos de sua vizinha falecida. Então, estranhos entraram na casa e deixaram a família em choque.

Aparentemente, a boa convivência com a vizinhança não é algo muito habitual nos EUA. Segundo estatísticas, 35% dos cidadãos norte-americanos não conversam com seus vizinhos, e 17% interagem apenas uma ou duas vezes por semana com as pessoas que moram perto delas. No entanto, isso não se aplica ao relacionamento entre Tisha Beauchmin e seus vizinhos em Las Vegas, no estado de Nevada.



A vizinha de Tisha, Audrey, era mãe solo de três crianças. Tischa e seu marido, Kevin, trabalhavam em um cassino e criavam cinco crianças. Como a filha de Audrey, Alycia, e a filha de Tisha, Morgan, eram amigas próximas e constantemente dormiam uma na casa da outra, as mães também se conheciam minimamente bem. 
Por isso, não foi uma surpresa quando Audrey pediu a Tisha para cuidar de suas três crianças por alguns dias enquanto ela passava por exames no hospital. Porém, o que começou com três dias virou um mês. Os médicos diagnosticaram Audrey com um câncer de estômago e lhe deram no máximo mais um ano de vida.



No entanto, essa previsão foi mais do que otimista, pois a situação de Audrey piorou drasticamente em pouco tempo: o câncer se espalhou e atingiu o esôfago, o fígado e os rins. Apenas duas semanas depois de voltar para casa, Audrey faleceu. 



Audrey teve pouco tempo para se despedir de seus filhos e se preocupar com o futuro deles. Ela viu o quão bem suas crianças ficaram com os Beauchmins durante essa fase difícil de suas vidas e perguntou à sua vizinha se ela ficaria com elas após a sua morte. Sem hesitar, Tisha disse que sim.
Ainda que já tivesse cinco crianças, para Tisha foi natural ficar com as outras três. Depois, quando lhe perguntaram porque ela agiu assim, Tisha respondeu: "Muito simples: porque elas são crianças!" Tisha não teria suportado, caso os filhos de sua vizinha falecida tivessem que ir para um orfanato. Isso porque a própria Tisha tinha crescido em um orfanato e não queria que os filhos de Audrey tivessem o mesmo destino. "Crianças merecem poder ser crianças. Elas merecem uma família que lhes dê amor e um lugar que elas possam chamar de lar."



Mas o casal Beauchmin ainda não podia adotar oficialmente os filhos de Audrey, uma vez que a casa era pequena demais para a família de dez pessoas. As meninas Alycia e Morgan, assim como Destiny e Miranda, dividiam entre si um quarto de dormir e uma cama. A filha mais velha de Tisha, Holly, dormia em um quartinho na cozinha, e o filho mais velho, Chad, dormia no sofá na sala de estar. Mas o problema era o local de dormir dos meninos Kayden e Kendall, que não ficavam em um quarto, mas em um loft aberto. As autoridades exigiam que uma parede nova fosse construída para que o loft virasse um quarto de verdade.
Sem essas condições, Tisha e Kevin não poderiam adotar os filhos de Audrey. Mas de onde a família tiraria o dinheiro para pagar pela reforma? O desespero era grande, já que eles não queriam perder os três, como Tisha afirmou em uma entrevista: "Eu posso não ter os tido em minha barriga, mas eu os tinha em meu coração."
A salvação veio em forma de uma equipe de televisão, que soube da história da família Beauchmin através de uma vizinha. O canal de TV não pagou apenas pela construção da parede nova para o quarto de Kayden e Kendall, como também mobiliou a casa inteira com novos móveis para que cada um pudesse ter pelo menos a sua própria cama. 



Apenas Chad teve que continuar dormindo no sofá. Mas em compensação, ele recebeu um vale de 1500 dólares (aprox. 4500 reais) para no futuro se mudar para seu próprio apartamento. Além disso, empresas locais deram um novo carro para a família, assim como um ano grátis de compras no supermercado.
Quando a equipe de TV apresentou a nova casa e os vários presentes para os Beauchmin, toda a vizinhança estava presente e feliz por Tischa, Kevin e pelas crianças.




Tisha e sua família ficaram profundamente agradecidos. "É emocionante que alguém tenha feito algo por mim e minha família", conta a mãe no momento da surpresa e completa, modestamente: "Eu não fiz nada de incomum. Eu fiz, o que qualquer um teria feito nessa situação."



Fonte: Liftable, Faithit, Gofundme, Não Acredito
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques